Russo prevê ataque nuclear preventivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 20 de janeiro de 2008 as 12:09, por: cdb

O comandante das forças armadas da Rússia disse, neste domingo, que Moscou poderá usar, de forma preventiva, o seu poderio nuclear contra qualquer inimigo, caso esteja sobre séria ameaça. O comentário, de forma isolada, não implica em nenhuma mudança na política de defesa mas, segundo analistas militares do Ocidente, demonstra uma confiança militar renovada, após um período de declínio, com o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Em informe distribuído, pela manhã (horário local) a agência de notícias Interfax citou o chefe de Estado Yuri Baluyevski dizendo também que a Rússia, reconstruindo suas defesas sob o governo do presidente Vladimir Putin após o declínio nos primeiros anos pós-soviéticos, deve se proteger contra a “militarização excessiva” da sociedade.

Baluyevski, no entanto, ressalta que os russos não pensam em atacar ninguém, por hora.

– Mas acreditamos que todos os nossos parceiros na comunidade internacional entenderão claramente e não terão dúvidas de que, para proteger a própria soberania e integridade territorial, bem como a de seus aliados, a Rússia usará suas forças armadas, incluindo armas nucleares, e pode fazer isso de modo preventivo – disse ele em uma conferência científica.

Na era soviética, a doutrina militar declarava que Moscou não seria a primeira a usar armas militares em qualquer conflito com o ocidente. Com o declínio das forças convencionais nos anos 1990, Moscou eliminou esse elemento de sua política. Putin, que colocou em vigor uma nova doutrina em 2000 como presidente em exercício, deve deixar o cargo após a eleição de março, que provavelmente será vencida por seu candidato à sucessão, o primeiro-ministro Dmitry Medvedev.