Rússia desmente dados sobre ataque aéreo em Aleppo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de agosto de 2016 as 13:39, por: cdb

Aleppo tem se tornado objeto de confrontos entre combatentes rebeldes e tropas leais ao governo sírio

Por Redação, com Sputnik – de Beirute:

 

O Ministério da Defesa russo desmentiu informações da mídia estrangeira sobre um ataque aéreo contra o bairro de Al-Kvaterdzhi na cidade síria de Aleppo, alegadamente realizado na última quarta-feira.

Segundo o porta-voz da entidade russa, major-general Igor Konashenkov, a Rússia tem reiterado imensas vezes que os aviões das Forças Aeroespaciais da Rússia nunca atingem alvos dentro dos limites de povoações.

O Ministério da Defesa russo desmentiu informações da mídia estrangeira sobre um ataque aéreo contra o bairro de Al-Kvaterdzhi na cidade síria de Aleppo
O Ministério da Defesa russo desmentiu informações da mídia estrangeira sobre um ataque aéreo contra o bairro de Al-Kvaterdzhi na cidade síria de Aleppo

Ele ressalta que a mesma coisa se refere ao bairro Al-Kvaterdzhi adjacente aos dois corredores que servem de saída segura para os civis.

Nos últimos meses Aleppo tem se tornado objeto de confrontos entre combatentes rebeldes e tropas leais ao governo sírio. Na segunda-feira, os rebeldes fizeram uma tentativa para romper as posições das tropas do governo no centro-oeste e sudoeste da cidade cercada, mas esse ataque foi repelido.

No final de julho, uma operação humanitária de larga escala foi iniciada em Aleppo. As tropas sírias apoiadas pela Rússia criaram corredores para possibilitar a saída dos residentes locais e militantes rendidos. O presidente sírio Bashar Assad prometeu garantir anistia aos radicais que depuserem as armas e voltarem à vida pacífica nos próximos três meses.

Ao mesmo tempo, os terroristas ameaçam matar civis em caso de eles abandonarem os bairros controlados pelas tropas do governo.

Coalizão antiterrorista

A Rússia é ‘séria e resoluta’ em seus esforços para derrotar o terrorismo. Por isso ‘devem se juntar a Moscou e seus aliados na luta’, afirma o analista político iraniano Mosib Na’imi em entrevista à Sputnik.

– Paradoxalmente, todas as armas que os terroristas têm agora à sua disposição foram produzidas pelos EUA ou seus parceiros. É por isso que os EUA não têm o direito de julgar os outros – acrescentou Mosib Na’imi.

Os comentários de Na’imi foram uma resposta à criticaria de líderes políticos e militares norte-americanos em relação a Moscou e Teerã devido à colocação de bombardeiros russos no aeroporto de Hamadã no Irã. Os aviões militares foram transferidos para a base da República Islâmica como parte dos esforços da Rússia para aumentar sua capacidade ofensiva no combate contra os grupos radicais na Síria, em particular em Aleppo.

– Os Estados Unidos estão preocupados que a cooperação militar da Rússia com o Irã elimine os terroristas e a chamada oposição moderada, que recebeu armas e apoio financeiro dos EUA – disse ele.

O jornalista Shoeib Bahman, do site analítico IranianPolicy, compartilhou estes sentimentos:

– É de notar que a Rússia não estabeleceu uma base de larga escala em Hamadã. (…). Esta é apenas uma questão de proximidade geográfica.

Infelizmente, a mídia ocidental deturpa em grande parte a informação sobre o acordo da Rússia com o Irã, acrescentou o jornalista, notando que nem a Rússia, nem o Irã, violam a resolução da ONU que proíbe fornecimento, venda e transferência de aviões de combate para o Irã.