Rússia demite comandantes e amplia mecanismos de defesa no Mar Báltico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 2 de julho de 2016 as 17:03, por: cdb

O comandante da Frota do Báltico, vice-almirante Viktor Kravchuk, e o chefe do Estado-maior da Frota, vice-almirante Sergei Popov, foram demitidos após verificação de segurança

 

Por Redação, com Sputnik – de Moscou

 

Ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu ordenou o desenvolvimento de medidas de confiança que reforcem a segurança dos voos na região do mar Báltico, uma das últimas fronteiras entre a Rússia e a Europa, próxima ao Círculo Ártico.

O desempenho dos exercícios navais no Mar Báltico ficaram aquém das exigências militares da Rússia
O desempenho dos exercícios navais no Mar Báltico ficaram aquém das exigências militares da Rússia

“Cumprindo instruções do presidente da Rússia, o ministro da Defesa, general de exército Serguei Shoigu, ordenou a apresentação de propostas para a elaboração de medidas de confiança que reforcem a segurança dos voos na região do mar Báltico”, disse ele em um comunicado.

Ele precisou que se trata de uma série de medidas organizativas e técnicas, incluindo o uso de transponders pela aviação da Força Aeroespacial da Rússia.

“No caso de disposição mútua dos países da OTAN para realizar seus voos com os transponders ativos perto da fronteira com a Rússia, os técnicos do Ministério da Defesa russo podem participar em uma discussão detalhada desse assunto a nível de peritos”, acrescentou.

Na sexta-feira, o presidente finlandês Sauli Niinisto, em um encontro com seu homólogo russo, Vladimir Putin, sugeriu a proibição na zona do Báltico dos voos de aviões com transponders desligados, referindo que esta prática envolve certos riscos.

Por sua parte, Putin lembrou que os aviões russos não são os únicos que sobrevoam o mar Báltico sem ligar os dispositivos de identificação; também o fazem os aviões da OTAN e, ainda por cima, com frequência dupla, por comparação com as aeronaves russas.

Ele prometeu, além disso, incluir o assunto na agenda da próxima reunião do Conselho Rússia-OTAN em Bruxelas, prevista para o dia 13 de julho.

A Rússia demite

O ministro Sergei Shoigu, na véspera, já havia ordenado a reposição da ordem na Frota do Báltico.

— Peço ao vice-ministro da Defesa, ao Comandante da Marinha, ao Comandante da Circunscrição Militar Ocidental, aos chefes dos departamentos centrais da administração militar, bem como aos novos chefes da Frota do Báltico para tomarem todas as medidas necessárias para remediar a situação e restaurar a ordem na Frota do Báltico — disse Shoigu em uma conferência telefônica.

Nesta quarta-feira, Shoigu demitiu o Comandante da Frota do Báltico, vice-almirante Viktor Kravchuk, e o chefe do Estado-maior da Frota, vice-almirante Sergei Popov. O motivo foram “sérias deficiências na organização de exercícios militares, da atividade quotidiana das tropas, e o falseamento de dados sobre o verdadeiro estado de coisas”.

O Ministério da Defesa informou que os almirantes serão afastados do cargo e demitidos do serviço. O vice-almirante Alexander Nosatov ocupará o cargo do Comandante da Frota do Báltico. Anteriormente, ele chefiou a Academia Militar Naval, e dirigiu o estado-maior da Frota do Mar Negro.