Rússia: chuva e vazamento de diesel atingem treino do GP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de outubro de 2015 as 12:27, por: cdb

Por Redação, com Reuters – de Sochi, Rússia/Londres:

Fãs de Fórmula 1 presenciaram mais vazamentos do que emoções no Grande Prêmio da Rússia nesta sexta-feira, após um caminhão de limpeza vazar diesel pelo circuito antes do primeiro treino e a chuva atrapalhar a sessão da tarde.

Carro da Williams durante treino do Grande Prêmio da Rússia de F1, em Sochi
Carro da Williams durante treino do Grande Prêmio da Rússia de F1, em Sochi

O piloto da Force India Nico Hulkenberg liderou a tabela durante a primeira sessão, enquanto Felipe Massa desbancou os adversários para a Williams na segunda sessão.

Nenhuma das duas sessões ofereceu muito para a multidão que acompanhava das arquibancadas, já que somente oito pilotos conseguiram marcar tempos na tarde.

Os pilotos da Mercedes, cujo time pode conseguir o seguindo título consecutivo de construtores no domingo, não conseguiram marcar um tempo após a pausa no almoço.

A sessão de abertura, de 90 minutos, foi reduzida para uma hora, à medida que trabalhadores jogaram água e limparam a pista após o vazamento “significativo” de um caminhão que tinha propósito de limpar o asfalto.

– Que bagunça – disse Sebastian Vettel, da Ferrari, terceiro mais rápido na primeira sessão e segundo na segunda, pelo rádio da equipe após dirigir pelas partes afetadas, nas curvas sete e oito.

Não houve tempos conquistados durante os primeiros 20 minutos, antes de Fernando Alonso, da McLaren, abrir a tabela. Alonso irá começar no final do grid por conta de penalidades por mudanças no motor depois de uma atualização da Honda.

Fórmula 1 pode ser vendida

A Fórmula 1 pode ter novos donos até o fim do ano, com três possíveis interessados, disse o diretor comercial da categoria, Bernie Ecclestone, na última terça-feira.

– Nossos acionistas no momento estão basicamente em uma situação tal que precisam perder uma parte de sua participação, ou toda, em breve – disse o britânico de 84 anos na conferência internacional Camp Beckenbauer, em Kitzbuehel, na Áustria, em uma entrevista por telefone.

– Esse é o jeito que as coisas estão preparadas para eles – acrescentou ele.

“Tem havido muito interesse e eu diria que há três grupos no momento. Eu ficaria surpreso se um deles não fizer a compra muito em breve.”

Ao ser questionado sobre um prazo, Ecclestone respondeu: “Este ano”.

O diretor não identificou quais seriam os grupos interessados.

O fundo de investimentos CVC Capital Partners é o atual acionista controlador da Fórmula 1, com 35,5 %  de participação, enquanto Ecclestone possui 5,3 %.