Rua Viva no Centro seguirá até o próximo dia 30

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de janeiro de 2012 as 15:49, por: cdb

Rua Viva segue até 30 de janeiro (Fotos: Ascom/Emsurb)Simone Matos elogiou a iniciativa da Prefeitura de AracajuNo centro da capital, mais especificamente na rua José do Prado Franco, há dois meses os carros deram lugar ao trânsito de pedestres. “Sem dúvida o nosso objetivo foi humanizar a rua, transformando-a em um imenso jardim”, destaca Lucimara Passos, presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). O projeto Rua Viva, iniciado no início do mês de dezembro, obteve uma boa aceitação por parte dos frequentadores.

A princípio, de acordo com a presidente da Emsurb, a Rua Viva na José do Prado Franco, iria acontecer somente no mês de dezembro. “Avaliamos que foi muito positiva a aceitação da população e resolvemos prorrogar até o dia 30 deste mês. Percebemos a admiração e o elogio das pessoas diante desse projeto, que valorizou a grande quantidade de pedestres que por ali passam”, salientou.

Para Lucimara, a Rua Viva tem o objetivo de mostrar que o trânsito também é formado pelos pedestres e não somente pelos automóveis. “É uma maneira de mostrar para os cidadãos como o trânsito fica mais harmonizado com o compartilhamento das ruas. O trânsito não é somente composto pelos automóveis, mas também por pedestres e ciclistas”, destaca Lucimara Passos, presidente da Emsurb.

Ao longo da rua José do Prado Franco é possível contemplar  ornamentação com plantas, gramas e bancos. “A ideia de transformar a rua em um espaço de lazer é uma forma de valorizar ainda mais as pessoas que frequentam o Centro. Todo o espaço recebeu um paisagismo semelhante a uma praça. É uma maneira que as pessoas têm para socializar”, enfatiza Lucimara.

Para a dona de casa Simone Matos, que diariamente caminha pelo Centro, a iniciativa da Prefeitura de Aracaju deveria ser mantida. “Eu venho aqui com minha família e sei como é difícil atravessar uma rua. Agora está tudo maravilhoso. Achei muito legal. A rua fica linda sem os carros. Parabéns a quem teve essa ideia”, elogiou.

Para o comerciante Paulo Sérgio, que há mais de dois anos vende água mineral pela região, o fechamento das ruas para dar lugar às pessoas só traz benefícios. “É só ver que não atrapalha em nada. Pra mim é ótimo porque posso circular pelas ruas, já que tem muito mais gente passeando”, disse. “Quero dizer também que ficou muito bonito. Gostei porque ficou muito melhor pra quem está a pé”, disse o comerciante.

Estrutura

Para a produção da Rua Viva de Natal foram utilizadas 4.414 plantas ornamentais, 300 metros quadros de grama, 6 metros cúbicos de terra vegetal – 50 pacotes, cada um com 15 quilos -, de pedra marmorizada e dez vasos decorativos. “Também diversificamos toda a rua com mais de dez espécies de plantas como a palmeira, roseira, icsória e eugênia”, detalha Valdir Santos, responsável pela equipe de paisagismo da Emsurb.