Rosinha não abre mão da refinaria do Norte Fluminense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de abril de 2003 as 09:40, por: cdb

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus (PSB), que se encontrará em poucos minutos com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), avisa que não quer abrir mão de sua luta pela Refinaria Norte Fluminense (Renorte).

Segundo Rosinha, ela foi eleita para defender os direitos do Rio de Janeiro, e é o que fará.

– Estamos cansados de sofrer injustiças – reclamou.

De acordo com a governadora, desde que perdeu a condição de capital do país para Brasília, o Rio de Janeiro vem sofrendo perdas consideráveis. Uma delas aconteceu com a fusão dos antigos estados do Rio e da Guanabara.

– Tivemos promessas de investimentos a serem feitos aqui, mas nada aconteceu. O interior só começou a ter valor durante o Governo Garotinho. Antes, ninguém olhava para ele – enumerou.

– Por fim, veio a Petrobras. Quando achamos que iríamos conseguir, por fim, um meio de nos reerguer, tiraram nosso imposto e o levaram para outros estados. Perdemos mais de R$ 1 bilhão por ano. Isto significa menos investimento em escolas, segurança, saúde, melhores salários para os servidores, menos dinheiro nos cofres para investimentos – continuou.

Rosinha lamenta que nenhum senador ou deputado tenha encaminhado uma proposta de pagamento do imposto na origem do produto e não no refino, como é o caso do petróleo, onde o Rio produz e São Paulo lucra, nas refinarias.

– O Rio de Janeiro sozinho perde. Em todos os outros estados, a tributação é diferente. Não podemos deixar que o Rio continue perdendo. Quero deixar claro que nossa luta não é contra o Governo Federal, mas a favor do Rio de Janeiro. Estamos cansados de perder – concluiu.