Roraima ganha incentivo para implantar orquestra de jazz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 6 de setembro de 2003 as 14:10, por: cdb

O Ministério da Cultura aprovou o primeiro projeto cultural do estado de Roraima, submetido à análise da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC). Trata-se do “Orquestra Roraima Jazz”, que inclui 24 apresentações, das quais 11 em municípios do estado, 10 em Boa Vista e as três restantes em Manaus, Caracas e Guiana (antiga Guiana Inglesa). O início das apresentações está previsto para o mês de outubro.

A aprovação do projeto na área da Música se inclui na proposta do Ministério de descentralização do processo de aplicação das leis de incentivo. Esta é uma das idéias básicas discutidas nos seminários Cultura para Todos, que desde junho vêm sendo realizados em todo o país. Os debates giram em torno de um novo modelo de financiamento para o setor cultural.

Aprovado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto de Roraima será desenvolvido em praças públicas, ginásios e outros locais que possibilitem grande concentração de pessoas, em apresentações gratuitas. Segundo o idealizador e produtor da orquestra, Marco Aurélio Porto, o repertório inclui várias músicas e ritmos, como tango, bolero, chorinho, forró, valsa, salsa, merengue e mambo.

Desde a criação, em 2001, a Orquestra Roraima Jazz faz sucesso em bailes de Boa Vista e de outras cidades do estado. Estilo, formação e repertório se assemelham aos da Orquestra Tabajara, do maestro Severino Araújo. O grupo tem 25 componentes: maestro, 23 instrumentistas e dois cantores.