‘Ronaldo não desfilou por profissionalismo’, diz Parreira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de março de 2003 as 12:22, por: cdb

O técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, lamentou a ausência de Ronaldo no desfile da escola que prestou uma homenagem ao craque na noite de segunda-feira, na Marquês de Sapucaí, justificando a falta do jogador com o “profissionalismo do futebol europeu”.

“É uma pena, mas isso mostra como o futebol europeu é profissional. A gente entende uma atitude dessas, porque mostra o profissionalismo deles”, disse o técnico, que estava em um camarote da Sapucaí .

Parreira afirmou que iria desfilar na Tradição, mas desistiu na última hora. O tema, “O Brasil é Penta, R é 9 — O Fenômeno Iluminado”, trouxe um mar verde-amarelo para a avenida e cantou os cinco títulos do Brasil, além da fama do craque, a quem chamou de iluminado.

Parreira reconheceu, no entanto, que pode ter mordido a isca do desfile do futebol brasileiro para vir à avenida. “Talvez tenha sido a razão (de estar no sambódromo)”, disse o técnico, acrescentando que esteve, no máximo, quatro vezes na Sapucaí.

O “menino inspirado, pelo mundo consagrado” ganhou, além de trechos do samba-enredo, um carro alegórico com um boneco com sua imagem.

Parreira também não deixou de prestar sua homenagem ao futebol brasileiro, que chamou de “implacável e reconhecido no mundo inteiro”. Apesar do último resultado fraco da seleção, que ficou no 0 x 0 com a China na última vez que esteve em campo, Parreira disse estar otimista com a seleção e aposta nos novos jogadores que estão aparecendo. “Formamos muitos craques, mas a dificuldade é o entrosamento de uma equipe.”

Para este ano, Parreira disse que a seleção terá muita atividade pela frente. “Vai ser um ano com um calendário cheio.”