Ronaldo aposta em Ronaldinho para melhor do mundo da Fifa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de outubro de 2004 as 21:57, por: cdb

Três vezes eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, o atacante Ronaldo indicou seu companheiro de seleção brasileira Ronaldinho Gaúcho como favorito para levar o prêmio neste ano. Ronaldo, entretanto, apontou a falta de títulos do Barcelona na temporada passada como um ponto negativo para o meia do time catalão.

– Todos os indicados podem levar o prêmio, mas vejo uma grande possibilidade do Ronaldinho Gaúcho. No ano passado, ele fez excelentes atuações, mas acho que o fato de o Barcelona não ter conquistado títulos pode prejudicar. Tomara que o critério de escolha seja o mais correto – afirmou o jogador do Real Madrid em coletiva de imprensa na Granja Comary nesta quarta-feira, citando o atacante francês do Arsenal Thierry Henry como outro favorito.

– Acho que o Henry também é um nome forte nessa disputa.

Além de Ronaldinho e do próprio Ronaldo, outros quatro brasileiros concorrem ao prêmio: Roberto Carlos, Kaká, Cafu e Adriano.

Ronaldo também comentou sobre o péssimo início de temporada do Real Madrid, que ocupa apenas a 10a. posição no Campeonato Espanhol. O jogador acrescentou que sua falta de gols nos últimos jogos está relacionada com a má fase da equipe.

O atacante, que não marca há sete jogos, negou que o jejum tenha ligação com a movimentada vida que está levando fora de campo por causa do romance com a modelo Daniella Cicarelli. O casal tem um pacto de não passar mais de cinco dias sem se ver.

– A vida pessoal só influi na vida profissional do atleta quando ele tem algum problema familiar, de contrário só ajuda. Estou esses jogos todos sem fazer gol mas tive muitas oportunidades, inclusive perdi um pênalti. Já tive outras fases até piores e sempre consegui sair, agora é esperar o próximo jogo para fazer gols e deixar tudo isso para trás.

Contra a Venezuela, seleção que o Brasil já marcou 70 gols e sofreu apenas dois pelas eliminatórias, Ronaldo vê uma boa oportunidade de voltar às redes. O último gol do atacante foi justamente pela seleção, na vitória por 3 x 1 sobre a Bolívia no dia 5 de setembro.

– Nunca fui muito de escolher adversários, mas sabendo que o Brasil tem tradição de goleadas contra a Venezuela, isso é claro que me motiva – disse ele.