Rodrigo Fabri dá show na vitória do Grêmio sobre o Paysandu

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 2 de outubro de 2002 as 22:42, por: cdb

O Grêmio superou o Paysandu por 3 x 0, na noite desta quinta-feira, no estádio Olímpico, com três gols de Rodrigo Fabri, todos no segundo tempo. O jogador, que já balançou as redes adversárias 13 vezes, isolou-se na artilharia do Campeonato Brasileiro.

O Grêmio teve um problema de última hora para o confronto diante do Paysandu. Roger sentiu dores musculares e cedeu seu lugar a Emerson, obrigando o técnico Tite a promover alterações táticas na equipe. A zaga foi recomposta com Adriano, Pedrinho e Claudiomiro. Emerson foi conduzido à ala-direita.

O início de partida mostrou os dois times buscando marcar. Ao contrário do que se esperava, o visitante não se contentou com os contra-ataques, chegando a assustar o goleiro Danrlei. Aos 9min, o Papão teve um gol anulado pela arbitragem, que apontou falta sobre a defesa gremista no início da jogada de ataque.

Aos 21min, foi a vez dos gaúchos reclamarem do juiz Anselmo da Costa, de São Paulo. Gilberto lançou Rodrigo Fabri, dentro da área. O atacante sofreu carga da zaga do Paysandu e reclamou uma penalidade. O árbitro marcou apenas o escanteio.

A torcida do Grêmio perdeu a paciência com o jovem atacante Guilherme, aos 33min. Luís Mário cruzou para o garoto, que, de frente para o gol e livre, mandou pela linha de fundo. Aos 9min, Guilherme também havia jogado fora uma oportunidade incrível.

Nos últimos 15min do primeiro tempo, o Grêmio passou a ter um controle mais efetivo do confronto, mas sem criar grandes chances de abrir o placar. O empate sem gols traduziu fielmente o que se viu nos 45min iniciais: um jogo com pouca emoção e arremates sem precisão.

Para frustração da torcida tricolor, aos 47min, o juiz assinalou impedimento quando Tinga invadiu a área livre e foi derrubado. O lançamento havia sido feito por Luís Mário, que torcia pelo Paysandu na infância. Na verdade, Tinga estava em posição legal. Guilherme sim estava adiantado e tentou participar do lance.

“Estou satisfeito com o desempenho do time. A Grêmio vir para cima da gente é normal, o que não podemos é dar os contra-ataques para eles, como aconteceu no primeiro tempo”. Esta foi a análise do técnico Hélio dos Anjos, aos se dirigir para o vestiário.

Prometendo atacar pelo lado direito, o time da casa quase abriu o placar, aos 2min do segundo tempo. Gilberto, de cabeça, desperdiçou. O Papão só não respondeu com um gol, sete minutos depois, porque Cleisson Rato errou o último passe.

As coisas não saiam como o planejado para a equipe da casa. Enquanto isso, o Paysandu se defendia com competência e levava muito perigo nos contragolpes. Para tentar reverter a situação, Tite promoveu a estréia do zagueiro Samuel, passando Pedrinho para a ala-direita e sacando Emerson, que saiu de campo muito vaiado.

Aos 17min, quase que as mudanças surtiram efeito. Guilherme cabeceou e o goleiro Marcão espalmou. Na seqüência, Luís Mário concluiu e o zagueiro Tinho tirou de cima da linha de gol, salvando seu time.

A pressão do Grêmio continuava, apesar da expulsão de Samuel, aos 21min. O jogador, contratado na segunda-feira, não ficou mais do que cinco minutos em campo. Foi para o vestiário debaixo de muitas vaias do torcedor.

Dois minutos depois do cartão vermelho, Rodrigo Fabri e Luís Mário tabelaram com competência e o primeiro foi derrubado dentro da grande área. Pênalti duvidoso, mas assinalado.

O próprio Fabri, aos 25min, cobrou com categoria e força, no canto oposto do goleiro, e marcou seu 11º gol no Campeonato Brasileiro, isolando-se na artilharia do Brasileiro.

A pressão do Papão foi total depois de levar o gol. Mas durou até os 35min, quando Bruno foi expulso. Ele já tinha o cartão amarelo. A partir de então, começou o show particular de Rodrigo Fabri.

Aos 36min, o meia-atacante, artilheiro isolado da competição, recebeu na intermediária, correu alguns metros e, sem ninguém pela frente, soltou um balaço no canto direito de Marcão. Dois minutos depois, Fabri recebeu de Luís Mário e colocou no f