Robô com nome de bombom promete recuperar R$ 1 bilhão por mês da corrupção

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de novembro de 2016 as 13:01, por: cdb

Duas décadas depois daqueles acontecimentos, no Brasil um grupo de engenheiros e de cientistas de dados se juntou para conjugar o que há de mais tecnologicamente avançado

Por Marcello M Perongini – do Rio de Janeiro:

Alguns talvez não lembrem do Affair Toblerone, um escândalo de desvio de dinheiro público que investiu o governo sueco em 1995. Episódio hoje paradigmático na literatura anti-corrupção, o escândalo envolveu a então ministra do governo sueco Mona Sahlin, que utilizou um cartão de crédito institucional para cobrir as despesas de compras pessoais, entre as quais uma barra do famoso chocolate.

Resultado desta união é a Operação Serenata de Amor, que tem como objetivo combater a corrupção
Resultado desta união é a Operação Serenata de Amor, que tem como objetivo combater a corrupção

Duas décadas depois daqueles acontecimentos, no Brasil. Um grupo de engenheiros e de cientistas de dados se juntou para conjugar o que há de mais tecnologicamente avançado em análise de grandes volumes de dados, os Big Data, e a inteligência artificial.

Resultado desta união é a Operação Serenata de Amor. Tem como objetivo combater a corrupção e defender a transparência dos gastos públicos, com a máxima precisão e confiabilidade.

Cérebros artificiais por trás das cortinas

A tecnologia que permite a iniciativa está toda compilada (como se diz no jargão dos desenvolvedores de programas). Um software que realiza a varredura automática de dados públicos. Detectando discrepâncias que indiquem desvio das finanças públicas. Realizado por funcionários federais, deputados e senadores.

O complexo sistema, ainda, “aprende sozinho”. Pois toda nova informação capturada e validada ao longo do tempo contribui para que as regras de distribuição de resultados se tornem sempre mais apuradas, para permitir comparações e análises detalhadas.

O software realiza duas tarefas sucessivas, sendo a primeira a coleta e o cruzamento de dados. Seguida pela sua inserção em modelos estatísticos, que têm como alvo a verificação se determinada nota de despesa. É compatível com os valores médios praticados na região onde ela foi emitida. Ou se o agente público que realizou a compra estava, de fato, naquele mesmo lugar.

Evolução e financiamento do projeto

A primeira versão do programa ficou pronta apenas poucos dias antes de o projeto ser apresentado em um website de crowdfunding (o financiamento coletivo de projetos. Muito comum hoje em dia no mundo digital), à espera de doações e investimentos.

A operação, que conta com o nome pra lá de contundente de “Serenata de Amor”. Alveja confirmar a transparência definitiva dos gastos públicos. Enfim observáveis de perto, por meio de robôs automáticos, e também de longe, na sua esfera mais geral, Por meio de análises e comparações.

Por isso, então, que desde o início, a documentação do inteiro projeto está livremente acessível online, no site da Data Science Brigade: www.datasciencebr.com

Marcello M Perongini, é consultor de Marketing Digital e articulista de Tecnologia, Internet e Redes Sociais do Correio do Brasil.