Robinho está proibido de usar chuteiras estravagantes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de abril de 2003 as 22:23, por: cdb

Os torcedores do Santos não verão mais o atacante Robinho usando as chuteiras de cor laranja utilizadas no amistoso beneficente com a participação do piloto alemão Michael Schumacher, na Vila Belmiro.

O técnico Emerson Leão proibiu o jogador de fazer marketing para a empresa de material esportivo que o patrocina, pelo menos em relação à chuteira extravagante. Por meio de contrato, Robinho era obrigado a usar o calçado em determinadas partidas.

“Não acho que ele está pronto para fazer tal tipo de coisa. Eles, não só o Robinho, não estão maduros para estas coisas. Eu devo trabalhar por eles, pensando no bem do jogador. Aquele dia foi de festa, então ele usou, mas depois daquilo nunca mais”, decretou Leão.

Para mostrar que pensa no bem de seus atletas, o treinador deu como exemplo a última sexta-feira, quando liberou o próprio Robinho e o meia Diego para proferirem uma palestra na Vila Belmiro.

“Quando sei que a coisa é boa, eu libero. Na sexta eles foram para Belo Horizonte com uma hora de atraso porque ganhariam R$ 7 mil cada para dar uma palestra na Vila”, revelou. As “estrelas” conversaram com vendedores de uma marca de eletrodomésticos a respeito da conquista de novos torcedores.

Alteração

Na tarde desta segunda-feira, o treinador comandou um coletivo no CT Rei Pelé para definir a equipe que enfrenta o Paysandu na noite desta quarta-feira, em Belém. Com a expulsão de Nenê, ele trouxe de volta o lateral-direito Michel à equipe titular e Elano voltou para o meio.

“Não vamos mexer na nossa parte tática. O time terá a mesma postura, pois é uma formação conhecida de todos. Nós vamos a Belém em busca da vitória, mas sabendo que eles irão querer em cima de nós a derrota que tiveram em casa para o Vitória”, disse.