Risco Brasil deve continuar caindo, diz Walter Mundell

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de março de 2003 as 11:51, por: cdb

O vice-presidente da Sulamérica Investimentos, Walter Mundell, prevê que o Risco Brasil continuará a cair, no futuro próximo, apesar da guerra no Iraque, devendo se estabilizar na faixa entre 800 e 900 pontos. Em entrevista ao Conta Corrente, da Globo News, ele avaliou que essa queda se dá principalmente pelo refluxo das taxas após a alta excessiva verificada no ano passado.

“Houve um exagero com relação ao aumento do Risco Brasil por causa do medo das políticas que o novo governo poderia fazer”, lembrou Mundell. “Hoje, na realidade o que está acontecendo é que nós estamos voltando ao normal.”

Para o executivo da Sulamérica, essa queda não indicaria uma preferência do mercado pelo governo Lula. “Nós estamos é voltando à normalidade porque este governo continuou as políticas do governo anterior”, destacou o vice-presidente da empresa de investimentos. “Não quer dizer que o mercado está vendo necessariamente este governo de uma maneira mais positiva do que o antigo governo.”

Realocação de portfólios

Uma outra explicação para esse realinhamento da taxa de risco seria uma maior procura pelos títulos brasileiros pelos investidores que deixaram posições com papéis da Turquia e da Rússia, envolvidas mais intensamente no conflito do Oriente Médio.

“Na minha opinião é muito mais uma realocação de portfólios do que necessariamente um entusiasmo com o que está acontecendo na economia brasileira”, salientou. “O que não quer dizer que não estejam acontecendo coisas boas.”