Rio investe R$ 44 milhões em novas delegacias de homicídios

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de abril de 2015 as 14:18, por: cdb
A DH da capital será construída no Recreio dos Bandeirantes ao lado do 31º Batalhão de Polícia Militar
A DH da capital será construída no Recreio dos Bandeirantes ao lado do 31º Batalhão de Polícia Militar

O Governo do Estado do Rio, por meio do Programa Delegacia Legal da Secretaria de Obras, informou que iniciou a construção de nove delegacias com investimento total de R$ 44 milhões.

As quatro unidades de Duque de Caxias, na Região Metropolitana, e as três delegacias de Homicídios serão entregues no segundo semestre deste ano. Na capital, estão em construção duas unidades especializadas no atendimento de crianças e adolescentes.

A implantação dos três novos prédios, que abrigarão as Delegacias de Homicídios (DHs) da capital, Baixada Fluminense e Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, recebeu investimentos de cerca de R$ 30 milhões. Cada unidade terá seis andares, em um total de 2.400 metros quadrados. O prazo de conclusão das obras é dezembro deste ano.

A DH da capital será construída no Recreio dos Bandeirantes ao lado do 31º Batalhão de Polícia Militar. A da Baixada Fluminense será erguida no terreno ao lado da Delegacia Legal de Belford Roxo. Já a unidade de Niterói será construída no terreno onde funcionava o 4º Grupo de Companhias de Administração Militar (GCAM), no Barreto.

No bairro Jardim 25 de Agosto, em Duque de Caxias, está em construção um prédio de 1.475 metros quadrados com três andares que abrigará a 59ª Delegacia Legal, a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). Ao todo, o Estado investe R$ 6.540.126,27 nas obras, com previsão de conclusão para outubro.

Em Campos Elíseos, também Duque de Caxias, está sendo erguida a 60ª Delegacia Legal, com investimento de R$ 2.380.197,50 e a previsão de entrega é novembro.

No Centro do Rio, estão em obras a Delegacia Especializada da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) e a DPCA, com investimento de R$ 5.230.431,37.