Rio inicia construção de fábrica inglesa em Niterói

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de maio de 2006 as 14:41, por: cdb

A governo do Estado do Rio de Janeiro dará início, na quarta-feira da semana que vem, à construção da fábrica da empresa britânica Wellstream, especializada na fabricação de linhas flexíveis (dutos que interligam plataformas de petróleo ao fundo do mar), na Ilha da Conceição, em Niterói. A fábrica, primeira do grupo na América do Sul, ficará pronta no segundo semestre de 2006.

Da cerimônia participarão ainda o secretário de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, o presidente internacional da Wellstream, Gordon Chapman, o diretor da empresa no Brasil, Luís Araújo, e autoridades municipais.

Segundo Victer, as negociações para a atração da Wellstream foram concretizadas em 2006 pela governadora, após reunir-se com os executivos internacionais do grupo.

– Vale ressaltar que já vínhamos negociando a instalação da Wellstream no estado há cinco anos, quando iniciamos contatos com dirigentes da empresa em missão empresarial, coordenada pelo governo do estado, a Londres –  disse o secretário.

O investimento inicial da Wellstream, ainda de acordo com Victer, será de R$ 100 milhões e serão gerados 300 empregos diretos e dois mil indiretos durante a operação da empresa. O empreendimento foi disputado por diversos países e estados brasileiros, sendo considerado uma grande conquista para o Estado do Rio.

O secretário destacou que a Wellstream será instalada ao lado da empresa Marine, inaugurada em 1999 e que fabrica “linhas umbilicais”, formando um pólo de logística de linhas para plataformas de petróleo.

–  A atração da Wellstream para o estado é um marco para o desenvolvimento tecnológico do setor de petróleo fluminense, pois, consolidamos no estado um pólo fornecedor de equipamentos subsea, equipamentos subaquáticos usados na prospecção de petróleo, que conta com fornecedores de elevada tecnologia incorporada de árvores de natal molhadas, amarras e linhas umbilicais, entre outros. Com isso, teremos todo tipo de equipamentos necessários à exploração de petróleo com preços e tecnologias competitivos com o mercado internacional – acrescentou Victer.

Quanto à produção da Wellstream, o secretário explicou que as linhas flexíveis são produtos de alta tecnologia e valor agregado, só existindo fábricas em poucos países.

–  Até o fim deste ano, teremos essa nova fábrica em nosso estado – garantiu Victer.

O secretário destacou que o estado foi escolhido pelos ingleses por causa do atraente programa de incentivo fiscal do governo estadual e por conta da proximidade com as bacias de Campos e de Santos e o mercado africano de prospecção de petróleo e a disponibilidade de matérias-primas como o polietileno, que está sendo produzido pelo pólo gás-químico, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.