Rio discute futuro do Complexo da Maré

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 20 de maio de 2015 as 14:24, por: cdb
Os presidentes das associações de moradores e de organizações não governamentais que atuam no complexo da Maré também foram convidados
Os presidentes das associações de moradores e de organizações não governamentais que atuam no complexo da Maré também foram convidados

Com a proximidade da retirada por completo das Forças Armadas do Complexo da Maré, comunidade da Zona Norte do Rio, prevista para 30 de junho, a expectativa sobre a entrada das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) é grande.

Nesta quinta-feira, o Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro reúne representantes das 36 entidades que o compõem, da Força de Pacificação, dos governos estadual e municipal e do Poder Judiciário para debater a importância de articular ações para a transformação do projeto das UPPs em Unidades de Políticas Públicas.

– A nossa proposta é criar um ambiente de sinergia e convergência de ações, que envolvam a sociedade civil organizada e as universidades”, afirmou o presidente da Alerj e do Fórum, deputado Jorge Picciani (PMDB).

O encontro será realizado, no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, no Palácio Tiradentes, e é aberto ao público. Confirmaram presença o general do Comando Militar do Leste Fernando Azevedo e Silva, a desembargadora Cristina Gaulea, coordenadora do Projeto Justiça Itinerante do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), a presidente do Instituto Pereira Passos (IPP), Eduarda La Rocque, o presidente da Agência Estadual de Fomento (AgeRio), Domingos Vargas, o presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), Jorge Luiz Ferreira Briard, e o presidente da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), Vinícius Roriz.

Os presidentes das associações de moradores e de organizações não governamentais que atuam no complexo da Maré também foram convidados.