Rio-2016: comitê minimiza problemas de poluição na Baía de Guanabara

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de março de 2015 as 14:49, por: cdb
O governo do Estado já deu indicações de que a meta de tratar 80 % do esgoto lançado na Baía de Guanabara não será cumprida para os Jogos
O governo do Estado já deu indicações de que a meta de tratar 80 % do esgoto lançado na Baía de Guanabara não será cumprida para os Jogos

 

O comitê organizador dos Jogos Olímpicos de 2016 minimizou as dificuldades enfrentadas pelo Rio de Janeiro para a despoluição da Baía de Guanabara ao afirmar que as raias das provas de vela tornaram-se um problema recorrente nos últimos Jogos e que os atletas estão acostumados a superar adversidades.

– Os atletas de vela competem no mundo inteiro em diversos locais com problema de água ou não. Quem esteve em Pequim (2008) sabe como a raia de vela teve problemas e em Sydney (2000) também. Quando se fala de Baía de Guanabara se fala de uma imensidão – disse o presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, a jornalistas em uma cerimônia sobre os 500 dias para os Jogos de 2016.

– As áreas de competição têm uma forma e característica com maior tratamento. A Baía de Guanabara está sendo tratada e confiamos que estará em condições das provas de vela.

O governo do Estado já deu indicações de que a meta de tratar 80 % do esgoto lançado na Baía de Guanabara não será cumprida para os Jogos, e o prefeito Eduardo Paes reforçou que o Rio perdeu uma grande oportunidade de deixar um importante legado olímpico.

Mas Nuzman mantém a esperança de que a meta seja cumprida para 2016 e destacou que a qualidade da água da Baía de Guanabara não será um obstáculo para os atletas.

– Nossa expectativa é que tenhamos suas águas prontas e essa água vai estar igual para todos e que os melhores conquistem suas medalhas – declarou.

Outro desafio no horizonte dos Jogos tem a ver com as competições de futebol, que serão disputadas em seis cidades: além de Rio, São Paulo, Manaus, Belo Horizonte, Salvador e Brasília.

O estádio paulista selecionado, a Arena Corinthians, tem um impasse sobre a definição de quem pagará os custos de instalações temporárias. O clube se recusa a bancar os cerca de 30 milhões de reais em gastos.

– Todos nós queremos o Itaquerão. É um estádio espetacular como vimos na Copa – declarou Nuzman. “Na segunda-feira, iniciamos conversas para as soluções e para que problemas sejam solucionados e não temos dúvida de ter São Paulo nos Jogos”, completou.

Calendário dos jogos

O Comitê Rio 2016 divulgou nesta terça-feira o calendário das modalidades esportivas dos Jogos do ano que vem, que prevê competições de vôlei, boxe, handebol e basquete acontecendo em todos dias da Olimpíada.

Os Jogos serão disputados entre 5 e 21 de agosto, sendo que algumas partidas da competição começarão dois dias antes da abertura. As provas de marcha atlética e maratona acontecerão em apenas um dia (12 e 14 de agosto)

As provas de natação estão previstas para ocorrer entre os dias 6 e 13 de agosto e as de atletismo de 12 a 20 de agosto, no Estádio Olímpico.

O comitê divulgou ainda que as modalidades mais buscadas por torcedores no site até agora são vôlei, futebol, natação, atletismo, basquete e ginástica artística.

Na semana que vem, os torcedores poderão escolher as modalidades, locais e horários das competições de interesse, mas o resultado só sairá em junho. O torcedor terá uma nova chance em julho e o resultado dessa segunda fase sairá em agosto. No total, serão vendidos 7,5 milhões de ingressos.

Até o momento, o Comitê Rio 2016 já conseguiu cerca de 85 por cento da meta de patrocínio para os Jogos e arrecadou US$ 2,5 bilhões. A meta fixada é de U$ 3 bilhões.