Republicanos podem barrar até 5 milhões de eleitores com exigência de documento nos Estados Unidos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 15:10, por: cdb

Republicanos podem barrar até 5 milhões de eleitores com exigência de documento nos Estados Unidos

Medida prejudica eleitores de baixa renda e minorias, que geralmente votam nos democratas

Por: Rui Ferreira, do Opera Mundi

Publicado em 04/04/2012, 17:57

Última atualização às 18:01

Tweet

Mitt Romney, pré-candidato republicano à Presidência dos EUA, acena durante comício das primárias. Partido Republicano ainda não tem candidato definido para enfrentar Obama. (Foto:Darren Hauck/Reuters)

Miami – Há muitos anos os Estados Unidos tentam convencero mundo de que são o espelho da democracia. Seus governantes,independentemente do partido, defendem continuamente que eleiçõessão puras quando são diretas, multipartidárias, vigiadas econtroladas com listas de eleitores atualizadas.

Entretanto, nada disso acontece nos EUA, onde nemas eleições presidenciais são diretas nem os eleitores estãodevidamente organizados. E isto permite todo o tipo de manipulações,como a que os republicanos se preparam para fazer.

Segundo a Associação de Governadores Democratas,em 29 estados os republicanos querem obrigar os eleitores a seidentificar ao momento de votar, com um documento oficial quecontenha uma fotografia. O problema é que os Estados Unidos nãodispõem de um documento nacional de identificação e a única formaque um cidadão tem de provar sua identidade é recorrendo àcarteira de habilitação.

O documento é distribuído pelos estados, e nemsempre está acessível para todos, principalmente pessoas de baixarenda, minorias étnicas, e idosos – eleitores normalmentesimpáticos aos democratas. O partido de Obama estima que a exigênciade documento com foto pode tirar o direito de voto de até 5 milhõesde pessoas.

A oito meses das presidenciais, os republicanosnão têm ainda um candidato claro para disputar a presidência com opresidente Barack Obama, que lidera as últimas pesquisas em qualquercenário, seja contra Mitt Romney ou Rick Santorum. E tudo indica queaté a convenção de agosto na Flórida, os republicanos não se vãodecidir por ninguém.

Por isso, a preocupação dentro do partido nãopoderia ser maior. Os republicanos temem a possibilidade de que Obamaconsiga conquistar os votos dos negros, da terceira idade, doshispânicos e de uma classe média arrasada pela crise econômica.

Solução? Retirar a capacidade de voto dos pobrese das minorias, exigindo, na hora de votar, a apresentação de umdocumento que não existe. “O que eles querem é impedir o voto demilhões de cidadãos das minorias que não tem um automóvel,portanto não possuem uma carteira de habilitação, seja porque nãoprecisam ou porque são muito pobres para comprar um automóvel”,disse ao Opera Mundi, Joe Garcia, um dosestrategistas democratas na Flórida. “Sim. É um bom exemplo dediscriminação.”

Projetos de lei apoiados por republicanos tambémquerem exigir um documento com foto na hora de obter o título deeleitor. Até agora, a certidão de nascimento ou o certificado denaturalização eram suficientes (só o segundo tem uma fotografia)para se inscrever para votar.

Se os republicanos conseguirem o que querem, “asnossas eleições vão deixar de ser o que são: um mecanismo paradecidir o futuro comum”, acrescentou Garcia.