Repetir uma mentira à exaustão, até que pareça verdade

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 12:36, por: cdb

O candidato tucano a prefeito, José Serra (PSDB-DEM-PSD-PV-PTB-PDT), desde a semana passada – e mais ainda nesta 3ª feira na propaganda no rádio e TV – acha que atingiu o mote, o ponto para barrar o favoritismo do concorrente petista, Fernando Haddad no 2º turno domingo próximo: a questão das parcerias com Organizações Sociais (OSs) na Saúde.

“Eles ficam martelando o tempo todo algo para que pareça verdadeira”, chamou atenção a locutora do programa de Haddad ontem, ao comentar essa propaganda tucana. Ela está certa. E eu não quereo nem lembrar que Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, dizia que era preciso repetir uma mentira mil vezes até que ela se transformasse em verdade.

O fato é que a propoganda que criou uma São Paulo virtual na campanha de José Serra insiste em sua política mitômana. Ontem a campanha serrista apresentou no programa eleitoral um vídeo do deputado Jilmar Tatto (PT-SP), no qual ele afirma que a parceria com as OSs para administrar hospitais deve acabar. O que tem a ver o Tatto com a campanha petista, além de participar e colaborar na conquista de votos? Ele não tem nenhum cargo na campanha.

Atravassou toda a campanha tentando justificar renúncia à Prefeitura

Serra abordou também outros temas. Na área da Educação, afirmou que vai levar o ensino técnico para todos os CEUs. Disse ainda que taxistas terão juro zero para renovar a frota e ganharão cursos de língua e de turismo para trabalhar na Copa de 2014…tudo que ele não fez quando prefeito e governador antes de abandonar os dois cargose dentro daquele mundo de fantasia de que falou a campanha de Haddad.

Mas, o foco da campanha tucana nos últimos dias tem sido a questão das parcerias na saúde. O assunto dominou metade do tempo reservado a propaganda do candidato ontem. “O PT é e sempre foi contra a participação das organizações sociais na rede municipal de saúde”, diz a locutora da campanha.

Serra, por sua vez, reafirmou a boa relação que irá se estabelecer entre município e Estado se ele for eleito. “Eu digo sempre que São Paulo tem duas prefeituras: a municipal e a estadual. Na verdade o grande parceiro da prefeitura é o Estado.” Isso não é coisa de quem quer justificar ter renunciado à prefeitura para ir para o governo do Estado?