Renúncia de Uribe coloca fim aos seqüestros, diz porta-voz das Farc

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de dezembro de 2007 as 13:08, por: cdb

Um dos principais líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) disse que somente a renúncia do presidente colombiano, Alvaro Uribe, e de todo seu governo poderá garantir a libertação de 47 reféns atualmente sequestrados, entre eles a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três norte-americanos.

A declaração de Raúl Reyes, um dos mais importantes comandantes das Farc, foi divulgada um dia depois de a guerrilha anunciar que libertará de maneira unilateral as políticas Consuelo González e Clara Rojas, além do filho de Clara, Emmanuel, que nasceu no cativeiro.

– A renúncia imediata de Uribe junto de todo seu governo garantiria a libertação com vida dos prisioneiros – disse Reyes, em entrevista à agência Anncol, que integra um sistema de comunicação das Farc, grupo rebelde mais antigo do hemisfério, formado por cerca de 17 mil combatentes.

Os militantes das Farc mantém um estreito contato com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que tem tentado intermediar um acordo para o estabelecimento de um perímetro não militarizado em solo colombiano.

Visita a Cuba

Chávez encontra-se em Cuba, onde visita o líder Fidel Castro. Ele participa, nesta sexta-feira de uma reunião da aliança energética Petrocaribe, informou a tevê estatal cubana. Chávez havia afirmado na terça-feira em Montevidéu que viajaria a Havana para almoçar na quarta-feira com Fidel, a quem considera um “pai”.

– Participará da IV cúpula de Petrocaribe, visitará a heróica cidade de Santiago de Cuba e terá encontros com os principais dirigentes da revolução – disse a nota lida em um programa da televisão estatal cubana.

A tevê não esclareceu se Chávez, que aterrissou em Havana na madrugada de quarta-feira, já havia se reunido com Fidel, afastado do poder desde que ficou doente há 17 meses e transferiu o poder a seu irmão Raúl. Essa é a terceira visita do presidente venezuelano a Cuba em pouco mais de dois meses. Nas outras ocasiões se reuniu em particular com Fidel, de 81 anos, que não aparece em público desde julho de 2006.

Chávez será na sexta-feira o protagonista absoluto da cúpula de Petrocaribe, uma aliança energética mediante a qual fornece petróleo a países pobres do Caribe.

A reunião será na cidade portuária de Cienfuegos, 260 quilômetros de Havana. Chávez vai inaugurar no local uma refinaria da era soviética que foi reformada com verbas da Venezuela.