Renault abre processo na França contra Nelson e Nelsinho Piquet

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de setembro de 2009 as 09:08, por: cdb

O piloto brasileiro Nelsinho Piquet recebeu uma oferta de imunidade contra um processo se contar a verdade sobre sua ex-equipe Renault, disse o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) Max Mosley nesta sexta-feira.

– Dissemos a ele (Piquet) que se disser a verdade não será processado individualmente – disse Mosley em Monza às vésperas do Grande Prêmio da Itália.

A equipe será alvo de uma audiência, em 21 de setembro, para esclarecer as acusações de que teria ordenado a Nelsinho que provocasse um acidente no GP de Cingapura do ano passado para ajudar seu colega de equipe Fernando Alonso a vencer a prova.

Se as autoridades da Fórmula 1 entenderem que houve comportamento fraudulento e que o esporte sofreu dano em sua reputação, a Renault pode ser expulsa da categoria.

A Renault acusou na sexta-feira seu ex-piloto Nelsinho Piquet e o pai dele, o tricampeão Nelson Piquet, de falsas alegações e tentativa de chantagem.

A Renault rompeu seu silêncio sobre o assunto em meio aos preparativos para o GP da Itália, depois da divulgação de documentos que detalhavam as acusações feitas por Nelsinho junto à Federação Internacional de Automobilismo.

“A equipe ING Renault e seu diretor-gerente Flavio Briatore pessoalmente desejam declarar que abriram procedimentos penais contra Nelson Piquet Jr. e Nelson Piquet, pai, na França”, disse nota.

Ela acusou a dupla de fazer “falsas acusações e uma tentativa correlata de chantagear a equipe para permitir que o sr. Piquet Jr. guiasse durante o restante da temporada de 2009.”

A equipe, cuja fábrica principal fica na Inglaterra, disse que o caso também poderia ser levado à polícia britânica, mas pediu mais tempo para apresentar documentos e tem até a metade da próxima semana para fazê-lo.

Nelsinho foi demitido em agosto, depois de ficar dez corridas sem pontuar. O pai dele vinha administrando de perto a carreira de piloto do filho e xará.

Alonso disse a jornalistas na Itália na quinta-feira que desconhecia qualquer trama para beneficiá-lo em Cingapura.

– Estou muito surpreso. Não consigo imaginar essas coisas ou essa situação – disse.

O acidente com Nelsinho em Cingapura ocorreu num ponto da pista de difícil retirada dos carros, o que exigiu a entrada do safety-car na pista. Naquela altura, Alonso havia acabado de reabastecer, de modo que a interrupção da prova lhe beneficiou decisivamente.