Remake de Fama aproveita a onda de musicais de sucesso

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de setembro de 2009 as 10:16, por: cdb

Um remake do filme Fama, de 1980, chegou aos cinemas dos EUA, aproveitando a onda de espetáculos com canto e dança no cinema e na televisão.

Visando as meninas adolescentes, a versão 2009 do filme de 1980 sobre alunos de uma escola de artes de Nova York tentando viver seus sonhos é tão certinho quanto era ousado o original de Alan Parker.

Atualizado com canções de rap e coreografias de hip-hop, a nova versão mal toca nas questões de pobreza, exploração sexual e drogas que destacaram o exuberante Fama quase 30 anos atrás.

Em lugar disso, o remake é voltado ao lucrativo mercado teen aberto pela franquia High School Musical, da Disney, pela franquia mundial do programa de talentos na TV Idol e pela adaptação para o cinema de Mamma Mia!, que foi a quinta maior bilheteria dos cinemas em 2008, com vendas globais de 609 milhões de dólares em ingressos.

– O musical com certeza está de volta -, disse Paul Dergarabedian, analista de bilheterias da Hollywood.com.

– Houve um tempo em que se achava que os musicais tinham morrido. Fama foi totalmente reorientado ao mercado adolescente, e foi uma iniciativa muito inteligente.

O diretor de primeira viagem Kevin Tancharoen, 25, disse que a popularidade atual dos programas de canto e dança influenciou diretamente a abordagem adotada no remake.

– Decidimos explorar o clima alto astral do filme e fazer as pessoas sentirem que estão se divertindo -, disse o diretor, ex-coreógrafo de Britney Spears e Madonna.

– Com todos os espetáculos que estão aí fora, as pessoas estão muito interessadas em ver danças. Quisemos lhes proporcionar isso e também uma visão do trabalho árduo do artista de palco, dando menos ênfase às questões sociais.

O novo Fama tem apenas dois números musicais do filme original – a canção-título e Out Here on My Own, além de seis canções novas.

Debbie Allen, que representou a professora durona de dança em 1980, está de volta no elenco. Kelsey Grammer, de Frasier, Megan Mullally, de Will & Grace, a estrela da Broadway Bebe Neuwirth e o ator de Hollywood Charles S. Dutton completam o rol de rostos conhecidos que fazem os papéis de professores.

O filme tem um elenco de atores jovens em sua maioria desconhecidos e foi feito por cerca de US$ 20 milhões.

Outros musicais que Hollywood prepara para levar à tela grande incluem um remake de Footloose – Ritmo Louco, de 1984, com Chace Crawford (Gossip Girl), e uma seqüência da versão cinematográfica de Hairspray, de 2007.