Rela Madrid vence a Copa Intercontinental

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de dezembro de 2002 as 14:01, por: cdb

Cinco meses depois de brilhar na final da Copa do Mundo, com a seleção brasileira, Ronaldo voltou a marcar gol no Estádio de Yokohama, no Japão, dessa vez para ajudar o Real Madrid a conquistar o mundial de clubes, na vitória de 2-0 sobre o Olímpia, do Paraguai.

A partida foi intensamente disputada, com ambas as equipes perdendo numerosas chances de gol.

A vitória espanhola começou a ser desenhada aos 13 minutos do primeiro tempo, quando Roberto Carlos cruzou, Raúl deixou a bola passar e Ronaldo chutou sem defesa para o goleiro da equipe paraguaia.

Aos 39 minutos do segundo tempo, Guti, que acabara de substituir Ronaldo, aproveitou cruzamento de Figo para marcar de cabeça e dar números definitivos ao placar.

O Real conquistou o título pela primeira vez em 1960, vencendo o Peñarol, do Uruguai. Voltou a repetir o feito em 1998, quando derrotou o Vasco da Gama, do Brasil, mas perdeu a oportunidade de ganhar pela terceira vez há dois anos, quando foi superado pelo Boca Juniors, da Argentina.

No jogo desta terça-feira, o Real teve sorte com as péssimas finalizações do Olímpia.

A equipe paraguaia perdeu pelo menos duas oportunidades claras quando Nestor Isasi chutou uma bola na trave, imediatamente depois do gol de Ronaldo, e Rodrigo López perdeu o rebote.

Ano especial
Ronaldo, que na final da Copa do Mundo havia deixado duas vezes sua marca na vitória do Brasil sobre a Alemanha, por 2-0, parecia à vontade em Yokohama.

O atacante participou de várias jogadas, teve diversas oportunidades de gol, como aos 42 minutos, quando perdeu a chance de marcar pela segunda vez, chutando por cima, na pequena área, depois de passe magistral de Raúl.

A equipe espanhola manteve a pressão e foi recompensada com o título, que se soma aos da Liga dos Campeões e da Supercopa Européia, conquistados em seu centenário.

Ronaldo foi eleito o melhor jogador em campo e, como prêmio, receberá um carro da fabricante de automóveis japonesa patrocinadora do evento.

“Esse tem sido um ano muito especial para mim”, declarou o atacante brasileiro depois do jogo.

A decisão teve arbitragem do brasileiro Carlos Eugênio Simon, que puniu com cartões amarelos os jogadores López e Cáceres, do Olímpia.

A partida teve um público pagante de 66.070 torcedores e foi transmitida ao vivo para todo o mundo.

Real Madrid: 1-Iker Casillas; 2-Michel Salgado, 6-Ivan Helguera, 4-Fernando Hierro, 3-Roberto Carlos; 10-Luis Figo, 19-Esteban Cambiasso (22-Francisco Pavon, nos descontos do segundo tempo), 24-Claude Makelele, 5-Zinedine Zidane (21-Santiago Solari, aos 41 minutos do segundo tempo) 86); 11-Ronaldo (14-Guti, aos 38 minutos do segundo tempo), 7-Raúl

Olímpia: 1-Ricardo Tavarelli; 2-Nestor Isasi, 15-Pedro Benitez, 3-Nelson Zelaya, 4-Juan Ramon Jara; 16-Sergio Orteman, 5-Julio Cesar Caceres, 6-Julio Cesar Enciso, 11-Gaston Córdoba (9-Richart Baez, aos 20 minutos do segundo tempo); 8-Rodrigo Lopez, 10-Miguel Angel Benitez (17-Mauro Caballero, aos 36 minutos do segundo tempo)