REINO UNIDO DIZ NÃO TER DÚVIDA SOBRE SOBERANIA DAS ILHAS MALVINAS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de setembro de 2011 as 07:42, por: cdb

NOVA YORK, 23 SET (ANSA) – Uma missão diplomática do Reino Unido enviada para a Organização das Nações Unidas (ONU) respondeu ao discurso feito pela presidente da Argentina, Cristina Kirchner, na 66° Assembleia Geral do organismo, dizendo não ter “nenhuma dúvida” a respeito da “soberania” britânica sobre as Ilhas Malvinas.
   
A delegação explicou, por meio de uma nota oficial divulgada ontem, que não serão realizadas negociações sobre a soberania das ilhas “a menos, e até que, seus habitantes assim o desejem”.
   
A posição britânica, reiterada pelo primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, e pela diplomacia britânica em diversas ocasiões, é de que o Reino Unido segue “plenamente comprometido” com a defesa do direito dos malvinenses de “determinar seu próprio futuro político, social e econômico”.
   
Ainda segundo o comunicado, o Reino Unido segue acreditando “que existem muitas oportunidades para a cooperação no Atlântico Sul”, mas que “nos últimos anos a República Argentina tem rechaçado estas oportunidades”.
   
Em seu discurso na ONU, a chefe de Estado da Argentina criticou o fato do Reino Unido não cumprir nenhuma das dez declarações do organismo e não estar disposto a dialogar sobre a soberania do território. “É uma ocupação ilegítima”, disse, reafirmando que o interesse argentino é pelo diálogo.
   
“Convocamos mais uma vez o Reino Unido a cumprir as resoluções das Nações Unidas. Vamos esperar mais um tempo, mas, se não [for cumprida], nos veremos obrigados a revisar os entendimentos provisórios vigentes”, atestou, ameaçando suspender os voos ao território.
   
Segundo a mandatária, essa é uma “prova de fogo” para a entidade porque o Reino Unido se negou “sistematicamente” a participar do diálogo “utilizando sua condição de membro do Conselho de Segurança [CS] com direito a veto”.
   
As Ilhas Malvinas (conhecidas na Inglaterra como Ilhas Falkland), são um território inglês, pela qual a Argentina reclama posse desde o séc. XIX. Em 1982 os dois países travaram uma guerra por seu domínio e mesmo que o Reino Unido tenha sido vencedor, o governo argentino ainda reclama seus direitos sobre as ilhas. (ANSA)