Rei Alberto II é envolvido em escândalo sexual e acusado de participar de orgias com crianças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 26 de agosto de 2001 as 15:01, por: cdb

O rumoroso e até hoje não resolvido caso de pedofilia na Bélgica voltará, ainda em setembro, a acordar o sonolento país, onde nada acontece além das reuniões da OTAN e da União Européia, entre várias xícaras de chocolate quente. O livro do jornalista Jean Nicolas, que chegará às livrarias brasileiras no mês que vem, baseado em cerca de 20 mil páginas do inquérito policial, envolve o rei Alberto II em orgias com crianças onde acontecia toda sorte de perversidades.

Nicolas afirma que, entre 1980 e 1982, o então príncipe Alberto freqüentou festas nas quais adultos tiveram relações sexuais com crianças. Embora o autor não o acuse de ter participado de orgias ou de ligação com Dutroux, a obra reforça uma antiga desconfiança: a de que a presença de gente graúda na rede de pedofilia teria dificultado, na época, as investigações repletas de falhas do caso Dutroux.

A história começou com a prisão do pedófilo Marc Dutroux. Pivô do escândalo, ele é acusado de ter seqüestrado, torturado e violentado seis crianças, matando quatro delas, há cinco anos. O caso revoltou o país, a ponto de mais de 300 mil pessoas invadirem as ruas da capital Bruxelas, em protesto contra a incompetência da polícia e da justiça em julgar e prender o pedófilo. E Dutroux só não está livre porque foi condenado, em dezembro, por ter fugido da prisão, em 1998.