Refrigerante muçulmano é lançado na Grã-Bretanha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de fevereiro de 2003 as 14:52, por: cdb

Uma empresa britânica entrou no mercado de fabricação de refrigerantes do tipo cola para muçulmanos e pretende repetir o sucesso de outras marcas como Mecca e Zamzam.

A Qibla Cola, cuja fábrica fica na cidade de Derby, está produzindo a cola normal e a versão diet e o slogan da empresa é “Liberte o seu gosto”.

“O criador, Zahida Parveen, teve a idéia a partir do crescente sentimento negativo com relação às marcas globais e o ressentimento contra elas no mundo muçulmano”, afirma o porta-voz da empresa, Abdul Hameed Ebrahim.

“Não estamos pregando o boicote a outros produtos, mas estamos oferecendo uma alternativa”, afirma, apesar do material de promoção da empresa ressaltar um boicote.

Compre islâmico

Esta não é a primeira vez que as gigantes americancas Coca-Cola e Pepsi são alvo de uma campanha que incentiva a compra de produtos similares muçulmanos.

Zamzam Cola, um refrigerante cola produzido no Irã e batizado em homenagem a uma fonte sagrada em Meca, e o refrigerante francês Mecca Cola, têm tido boa recepção em comunidades muçulmanas no Oriente Médio e na Europa.

“Obviamente eles nos inspiraram, mas não nos vemos como concorrentes,” disse Ebrahim.

Qibla é a palavra árabe que indica a direção para Meca. É na direção de Meca que os muçulmanos oram várias vezes ao dia.

Os empresários contrataram um produtor de refrigerantes de Yorkshire para produzir 250 mil garrafas para a primeira semana.

“Fizemos testes com consumidores usando todas as grandes marcas, inclusive a Mecca, e o gosto fica entre a Coca-Cola e a Pepsi,” afirma o porta-voz.

Pouca experiência

A Qibla – que tem rótulos muito parecidos com a Coca-Cola – vai ter campanha de marketing em comunidades muçulmanas em Londres, Birmingham, Manchester, Bradford e Glasgow.

A Mecca Cola, que em sua campanha de marketing convida os consumidores a beberem com “consciência”, vende cerca de 1,5 milhão de garrafas por mês na Grã-Bretanha.

Lançado há três meses na França, o refrigerante também é exportado para a Alemanha, para a Bélgica, para a Itália e para a Espanha.

Os financiadores da empresa não querem aparecer e são todos muçulmanos. A empresa promete doar 10% dos lucros para instituições de caridade islâmicas.