Recife: projetado para ser porto, hoje é polo de desenvolvimento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de março de 2012 as 09:13, por: cdb

“Recife, teus lindos jardins recebem a brisa que vem do alto mar”. Os versos da canção Recife Lendária, do compositor Capiba, exaltam a vocação da cidade desde o seu surgimento oficial em 1537. Isso porque, desde o seu primeiro registro, o Recife nasce como cidade marítima e, por isso, com vocação para ser polo de desenvolvimento econômico. E o que seria apenas um porto para a capital Olinda tornou-se cidade irmã.

Segundo o pesquisador e arquiteto José Luiz da Mota Menezes, Olinda e Recife se completam. “Elas nasceram juntas. Não há razões para existirem separadas. Uma só existe por causa da outra”, afirma. Ele explica que, apesar da data oficial, o Recife deve ter surgido bem antes.

Leia também:
Olinda: nascida em volta da Sé, hoje é Patrimônio da Humanidade
“Os primeiros registros de um lugar propício a um porto foram de Pero Lopes, no ano de 1530. Em 1535, Olinda foi fundada. Mas não acredito que tenha demorado muito para o nascimento do Recife. Afinal, Olinda precisaria de um porto e o mais perto seria lá”, conta o historiador. Mota Menezes ainda explica que a menção que dá origem ao Recife está no Foral de Olinda, onde há referência ao Porto Novo.

Polêmicas à parte, o que ninguém pode negar é que as cidades escreveram juntas suas histórias. Não existe a mínima possibilidade de citar uma, nos grandes episódios históricos, sem mencionar a outra. Entre eles, estão a Guerra dos Mascates e a Invasão holandesa. Esta última, por sinal, deixou como legado o plano urbano do Recife, principalmente o sistema de habitação criado por Maurício de Nassau.

Marco Zero, no bairro do Recife Antigo.

No alto dos seus 475 anos, Recife hoje abriga o velho e o novo em perfeita harmonia. Casarios e sobrados convivem com a modernidade dos grandes edifícios. Fora isso, a cidade ganhou fama internacional pelo seu desenho urbano. “O Recife é uma ilha barroca cercada pelo rio”, conta José Luiz da Mota Menezes.

Com tanta peculiaridade, o aniversário do Recife não poderia ser diferente. Por isso, nesta segunda-feira (12), haverá uma programação especial com show chamado “Recife Em Canto: Um canto de amor ao Recife”, que contará com a participação de quase 40 artistas, locais e nacionais, no Marco Zero.

Fonte: Folha de PE.