Rebeldes dão ultimato a forças pró-Khadafi

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de agosto de 2011 as 18:57, por: cdb

Rebeldes na estrada para Sirte: alerta sobre ofensiva

Os líderes rebeldes da Líbia deram nesta terça-feira um ultimato às forças leais ao coronel Muamar Khadafi, ameaçando com uma ofensiva militar se não houver rendição até sábado.

Mustafa Abdul Jalil, que lidera o Conselho Nacional de Transição (CNT), disse que o ultimato se aplica a combatentes que seguem lutando na cidade natal de Khadafi, Sirte, e em outras partes da Líbia.

O anúncio acontece pouco após o governo da Argélia ter informado que acolheu a mulher de Khadafi e três de seus filhos.

Em entrevista em Benghazi, Jalil afirmou que se não houver uma ”indicação pacífica” até sábado de que os combatentes pró-Khadafi pretendem se render, ”nós decidiremos isso de maneira militar”.

”Não é o que desejamos, mas não podemos mais esperar”, afirmou.

Sem auxílio

O comandante rebelde disse ainda ter informado a oficiais da Otan que o CNT acredita que a Líbia não precisa no momento do auxílio de tropas estrangeiras para manter a segurança no país.

”Estamos apostando em nossos jovens, e estamos certos de que nossa aposta irá vingar”, comentou.

Jalil advertiu que Khadafi ainda representa um perigo para a Líbia: ”O perigo que ameaça a revolução e o povo líbio ainda existe. Khadafi tem apoio e tem partidários”, afirmou o líder do CNT.

Os rebeldes tentaram alcançar Sirte na semana passada, mas enfrentaram uma forte reação por parte de combatentes leais ao regime de Khadafi. Na segunda-feira, combatentes vindos de Benghazi, no leste do país, capturaram a pequena cidade de Nofilia, situada na estrada que leva a Sirte.

Os rebeldes estão se preparando para avançar em direção a Sirte e procuram assumir controle total de áreas do país onde ainda há combatentes leais ao líder foragido da Líbia.

O paradeiro de Khadafi permanece desconhecido. Há boatos de que ele estaria em Sirte, sua cidade natal, em Bani Walid, a sudoeste de Trípoli, ou mesmo na própria capital.