Ratinho e Casé por pouco não se engalfinham durante encontro no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de outubro de 2001 as 14:55, por: cdb

A televisão popular não é necessariamente má televisão – muito pelo
contrário. Nos programas populares encontram-se freqüentemente os elementos essenciais para a compreensão da linguagem do veículo. Entre as tendências modernas da televisão popular está a discussão de problemas domésticos antes restritos às quatro paredes do lar. A televisão popular inova e se transforma.

Entre os convidados estavam Cazé Peçanha, o carioca que já morou na
Tailândia e em Hong Kong, começou a trabalhar na MTV em 1994 e hoje é
responsável pelo quadro TV Megafone, do “Fantástico”, e Carlos Roberto Massa, que é mais conhecido pelo apelido que ganhou quando menino: Ratinho.

Polêmico, o apresentador do “Programa do Ratinho”, do SBT, que já atuou na política como Vereador e Deputado Federal, começou sua carreira como apresentador de programas de rádio no Paraná. Tudo corria bem, muito bem mesmo, até que Cazé, que iniciou sua
participação meio acanhado, achou por bem revelar sua opinião sobre o formato do Programa do Ratinho. Pronto, foi armado o circo – que era justamente o que cazé criticava no referido programa. Em certo momento, Ratinho chegou a dizer:

– É melhor parar com isso! Posso não aguentar esta merd… e querer sair no braço aqui…

O CORREIO DO BRASIL perguntou para Ratinho, já que ele – não só como
apresentador – se mostra uma pessoa “solidária com os problemas de outras pessoas”, como ele demonstra em seu programa, se seria possível manter esta linha com um formato diferente, menos apelatiivo. E sua resposta foi:

– Eu não sei porque discutir isto, eu faço televisão. É só colocar o que o povo quer e pronto. Demos uma aliviada de um tempo para cá, mas tem que quebrar o pau mesmo!!!