Ranking sobre pagamento de direitos autorais é questionado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de junho de 2011 as 14:40, por: cdb

Daniel Queiroz, diretor executivo da Up Rights, empresa que administra direitos autorais, disse que é necessário mais transparência no Ecad para que se possa averiguar por que apenas um terço dos associados recebe direitos de músicas.

Queiroz também afirmou que o Ecad não divulga o ranking verdadeiro de quem recebe mais direitos autorais no País. Hoje, em primeiro lugar, estaria Victor Chaves, da dupla sertaneja Victor e Leo. Mas, incluindo gravadoras e editoras, Chaves cai para 16º – o primeiro lugar é da editora Warner Chappell. Para Queiroz, a lei deve garantir ao autor da música a maior parte dos direitos.

Glória Braga, superintendente do Ecad, defendeu que, na renovação de concessões de rádio e TV, seja exigida a quitação das obrigações das emissoras com a entidade. Segundo ela, também é necessário mais diversidade na programação. Como exemplo, Braga disse que entre os 342 mil associados cadastrados, apenas 19 mil foram executados em uma emissora de televisão durante um ano.

Após manifestação dos convidados de que os músicos não conhecem nem os salários dos diretores do Ecad, os deputados Alessandro Molon (PT-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ) afirmaram que a informação é importante para uma gestão transparente.

Continua:Músicos e advogados apontam falta de transparência e democracia no EcadReportagem – Sílvia Mugnatto
Edição – Ralph Machado