Raios cósmicos seriam os responsáveis pelo clima da Terra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de agosto de 2002 as 10:48, por: cdb

A temperatura da superfície da Terra subiu nas últimas décadas, mas não a temperatura atmosférica. Isso acontece devido à particulas altamente carregadas que se originam além do sistema solar. As inconsistências nos padrões de temperatura no solo e no ar levaram alguns cientistas a descartar a idéia de aquecimento global. Mas um pesquisador de Nova York sugere que a discrepância acontece devido ao efeito de raios cósmicos interestelares na camada das nuvens. Outros propuseram uma ligação entre os raios cósmicos e as nuvens.
O professor e pesquisador Fangqun Yu, da Universidade do Estado de Nova York, em Albany, vai mais além. Ele propõe que as nuvens altas e baixas reagem diferentemente aos raios, contribuindo para maiores abismos termostáticos perto da superfície e na atmosfera. A quantidade de raios cósmicos que atacam a Terra depende em algum grau do Sol. Ventos solares, que podem proteger a Terra dos raios interestelares, variam em intensidade conforme o Sol aumenta e diminui em intensidade, segundo Yu. “Uma mudança sistemática na camada global de nuvens vai mudar o perfil do aquecimento atmosférico”, ponderou. “Em outras palavras, este pode ser o tão procurado mecanismo que conecta a variação solar e climática”.
A hipótese não negligencia as contribuições do homem para as alterações do clima. Os gases do efeito estufa podem afetar a interação entre os raios cósmicos e nuvens, disse. Em todo caso, Yu propõe que os raios cósmicos ajudariam a estimular a formação de nuvens densas na baixa atmosfera, enquanto têm pouco ou negativo efeito na camada de nuvens da alta atmosfera. As nuvens baixas retêm mais energia da superfície, mantendo o ar quente em volta, enquanto que as nuvens altas refletem mais a luz do Sol no espaço, mantendo mais fria a alta atmosfera. Dados de satélite oferecem evidências consistentes com as hipóteses, apresentadas por Yu na edição de julho do Journal of Geophysical Research-Space Physics.