Rabbani diz que não tolerará interferência estrangeira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de dezembro de 2001 as 18:31, por: cdb

Burhanuddin Rabbani – o último presidente do Afeganistão antes da entrada do regime Talebã – declarou que está disposto a apoiar o governo interino aprovado durante o encontro em Bonn, na Alemanha, na semana passada. Mas Rabbani, que é considerado um dos líderes mais influentes entre as diversas facções afegães, deixou claro que “não vai tolerar nenhuma outra intervenção estrangeira na política afegã”.

“Esperamos que esta seja a última vez que nações estrangeiras interferem em assuntos do Afeganistão”, disse Rabbani, líder da Aliança do Norte, durante uma conferência de imprensa. “Quando enviamos uma delegação à Conferência de Bonn, não a enviamos para firmar um pacto, mas para discutir e negociar”.

“Firmamos um acordo somente porque fomos pressionados pela comunidade internacional”, completou Rabbani, de 61 anos.

O ex-presidente do Afeganistão disse que ele mesmo havia proposto que o líder tribal patã Hamid Karzai fosse o líder do governo interino, mas que esperava que o próprio Karzai pudesse escolher seus ministros.

Rabbani, um professor que encabeçou a maior força de combatentes durante a guerra contra a União Soviética nos anos 80, foi presidente do Afeganistão entre 1992 e 1996, quando o Talebã tomou a capital Cabul, derrubando o governo. Burhanuddin Rabbani voltou no mês passado para Cabul junto com as tropas da Aliança do Norte, o que provocou especulações de que teria intenções de reassumir a presidência do Afeganistão.