Querido símbolo da terra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de novembro de 2003 as 11:34, por: cdb

“Recebe o afeto que se encerra/ Em nosso peito juvenil,/Querido símbolo da terra,/ Da amada terra do Brasil”. Ninguém seria capaz de negar a beleza de nossa Bandeira Nacional, porém, muitos tentam desmistifica-la. É possível, pois, encontrar argumentos que descaracterizem sua simbologia. Podem dizer que se trata de uma expressão positivista e ainda que não tem tanta originalidade por ser de inspiração portuguesa. Mas, por mais de um século, esta é a nossa bandeira. E já não interessa mais se ela representou o positivismo, se ela foi copiada. Enfim, interessa que aprendemos a amar nossa bandeira como amamos o nosso país, o que ela representa. O Hino à Bandeira Nacional, por mais significativas que sejam suas palavras, foi afastado do povo brasileiro. Canta se o Hino nas escolas e quartéis por obrigação, não ensinam a canta-lo como um gesto de amor à Pátria, uma expressão de reconhecimento da Nação Brasileira.

Nos últimos anos os movimentos sociais vêem recuperando o patriotismo no Brasil. Uma canção que sempre é entoada nas atividades sociais, nas manifestações do povo é “Ordem e Progresso”. Uma parte desta música diz: “Este é o nosso país/ esta é a nossa Bandeira/ é por amor a esta Pátria-Brasil/ que a gente segue em fileira.” É muito comum a presença da Bandeira Nacional em atos do MST e de outros movimentos. Já que a sociedade, de um modo geral, foi esquecendo de sua bandeira. Aqueles, que com ela foram sendo esquecidos, agora revigoram a sua presença e lhe dão um sentido nobre e brilhante. É um sentimento inexplicável, da alegria de se sentir brasileiro ao ver nossa Bandeira nas mãos de militantes que lutam por terra, trabalho, justiça, paz e dignidade. Seria insuportável, porém, ver nossa bandeira apenas asteada por autoridades que desautorizam a soberania do Brasil, ou vê-la somente nas mãos de torcedores da seleção de futebol. Nossa Bandeira é mais que isso, ela o símbolo de um povo, de uma nação. O lugar de nossa bandeira não é apenas nas repartições públicas, nos quartéis, nas escolas. Seu lugar é em toda parte e especialmente nas mãos do povo. A Bandeira Nacional é o símbolo da nossa terra, e sendo chamada de “Pavilhão da justiça e do amor” é coerente que seja considerada um símbolo da luta pela terra.

Já que o Hino à Bandeira não foi popularizado, o próprio povo se encarregou de criar canções para homenagear a Bandeira Nacional. Uma delas é a, já citada, “Ordem e Progresso”, de Zé Pinto, que foi gravada na voz de Beth Carvalho no CD “Arte em Movimento” do MST. A música fala um pouco do que representam as corres da bandeira. “Queremos mais felicidade/ no céu deste olhar cor de anil./ No verde esperança sem fogo/ Bandeira que o povo assumiu”. Além do sentido poético do verde de nossas matas a música dos movimentos sociais traz presente o tema da ecologia. Pois, além da admiração é preciso a preservação das riquezas que a natureza deu ao povo brasileiro. “Amarelo são os campos floridos”. Mais do que a saudade do ouro que nos roubaram, o amarelo de nossa bandeira representa os campos que não podem estar cercados e nas mãos do latifúndio, mas que devem ser cultivados pelos trabalhadores da terra. “Se o branco da paz irradia/ vitória das mãos calejadas”. A paz é fruto da justiça. E se a nossa bandeira prega a paz, ela anuncia a vitória dos pobres que lutam por um Brasil justo. A musica também dá um sentido autêntico ao lema da bandeira. “A ordem é ninguém passar fome/ Progresso é o povo feliz.” Vale relembrar o refrão para homenagear a bandeira do povo brasileiro: “Este é o nosso país/ esta é a nossa bandeira/ é por amor a esta Pátria-Brasil/ que a gente segue em fileira.”

Frei Pilato Pereira Teologia/ESTEF (pilato@terra.com.br)