Quase 30 países suspenderam importação de carne dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de dezembro de 2003 as 15:41, por: cdb

Quase 30 países decidiram deixar de importar carne norte-americana, depois da descoberta do primeiro caso de vaca louca no Estado de Washington.

Mais de dois terços das exportações de carne americana foram afetadas pela proibição. Os Estados Unidos exportam aproximadamente 10% de sua produção, o que representa cerca de US$ 3 bilhões anuais.Os três principais importadores de carne americana –Japão, México e Canadá– fecharam rapidamente suas fronteiras para o produto.

O Canadá especificou que seu embargo não afeta todos os tipos de carne. O México suspendeu “por precaução” suas importações, enquanto o Brasil, a Argentina, o Chile, o Paraguai, o Peru, a Colômbia e a Venezuela fecharam suas fronteiras por tempo indeterminado. O Equador anunciou que tomará uma medida similar na próxima semana.

Na América Central, Costa Rica, Panamá e Guatemala aprovaram a mesma medida.

O Japão, maior cliente estrangeiro de carne americana com importações estimadas em US$ 1,8 bilhão por ano, suspendeu rapidamente sua importações. Washington pediu à Tóquio que recomeçasse a comprar carne americana, garantindo que o produto é “próprio” para o consumo.

Outro cliente importante, a China, com importações avaliadas em US$ 500 milhões, também fechou suas fronteiras, assim como Coréia do Sul, Hong Kong, Cingapura, Malásia, Taiwan, Austrália, Tailândia, Vietnã e Indonésia.

No continente africano, apenas a África do Sul fechou sua fronteira. No Oriente Médio, tal medida foi aprovada pela Jordânia e pelo Qatar.

Por sua vez, a União Européia (UE) declarou estar “acompanhando de perto a situação”, mas decidiu não impor novas restrições a suas importações, já reduzidas, de carne bovina americana. A Europa não consome muita carne americana por considerá-la com alto nível de hormônios. A Rússia, que importa principalmente aves, resolveu suspender “provisoriamente” a importação de carne bovina americana, assim como a Turquia.