Quadra da Beija-Flor fica lotada no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de março de 2003 as 21:09, por: cdb

Torcedores lotam a quadra da escola de samba Beija-Flor, campeã do Carnaval do Rio.

Depois de nesta quarta-feira o título de campeã com 399,6 pontos.

O último título de campeã havia sido conquistado em 1998, ao lado da Estação Primeira de Mangueira. Ente 1999 e 2002, a Beija-Flor ficou em segundo lugar.

Com o enredo “O Povo Conta a Sua História – Saco Vazio Não Para em Pé – A Mão Que Faz a Guerra, Faz a Paz”, a Beija-Flor transformou sua passagem pela Marquês de Sapucaí em um desfile-manifesto.

Um dos carro, que teve como tema o “caos social” no Brasil, apresentou a estátua de um mendigo bêbado e presidiários com telefones celulares.

A Beija-Flor também recorreu à tecnologia. O primeiro carro alegórico foi ligado a outro, fazendo uma espécie de diálogo entre “a luz e as trevas”.

Mangueira e Grande Rio

Uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio, a Mangueira conquistou hoje o vice-campeonato do Carnaval 2003. A agremiação obteve 398,6 pontos. A Grande Rio ficou em terceiro lugar, com 396,6 pontos.

Com o enredo “Os 10 mandamentos – O Samba da Paz Canta a Saga da Liberdade”, a Mangueira contou a história de Moisés e da libertação do povo judeu no Egito Antigo.

Foi o primeiro desfile sem Dona Zica, uma das fundadoras da escola, morta no início do ano.

A Acadêmicos do Grande Rio conquistou o terceiro lugar com o enredo “O Nosso Brasil que Vale”. A escola, que tem Joãosinho Trinta como carnavalesco, contou a história da mineração e da Companhia Vale do Rio Doce. Foi a única escola com patrocínio deste ano.

A Acadêmicos de Santa Cruz foi a escola de samba que menos pontuou recebeu 371 pontos e será rebaixada para o Grupo de Acesso.