PV se aproxima do governo, mas não admite alinhamento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de agosto de 2011 as 15:42, por: cdb

Luciana Lima
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Lideranças do PV disseram que irão apoiar o governo em questões que estão para ser votadas no Congresso Nacional, como o Código Florestal e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Mas, apesar da aproximação com o Planalto, o partido continua se dizendo independente. As declarações dos líderes foram dadas depois de se reunirem com a presidenta Dilma Rousseff, hoje (25), no Palácio do Planalto.

“Evidentemente que a presidenta ficou muito satisfeita com a nossa visita, mas não houve adesão do partido ao governo. Não fazemos parte da base do governo. Temos uma postura de independência que, na maioria das vezes, tem votado com o governo, e vamos continuar com essa postura”, disse o deputado Zequinha Sarney (MA), ao sair da reunião.

Zequinha Sarney elogiou a conduta de Dilma de tomar “medidas moralizantes” em relação ao seu governo aonde há suspeitas de corrupção e disse que o PV foi um dos primeiros partidos a apoiarem a “governabilidade”.

No entanto, segundo o deputado, o possível alinhamento político dos verdes com o governo Dilma dependeria de uma consulta mais aprofundada às bases do partido. “Isso [medidas moralizantes] nos aproxima muito [do governo], mas não quer dizer que o Partido Verde tomará uma decisão sem ouvir todas as instâncias, sem uma discussão mais amadurecida, da executiva, dos diretórios estaduais, ouvindo os diretórios municipais”.

O deputado disse ainda que “evidentemente, em algum momento nós vamos tomar uma decisão a respeito da nossa postura dentro do Congresso. Mas essa posição não foi tomada ainda e não foi por isso que nós viemos aqui”, explicou.

A PV tem reunião da Executiva nacional do partido neste fim de semana, mas, segundo os deputados que estiveram na reunião com a presidenta, o posicionamento da legenda no Congresso não está na pauta de discussões.

A aproximação do PV com o governo ocorre pouco mais de um mês depois que a ex-senadora Marina Silva deixou a legenda. Zequinha Sarney disse que a saída de Marina não tem relação com a aproximação do partido com o governo.

O PV tem 14 deputados e um senador e participou do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, comandando o Ministério da Cultura. A aproximação do partido com o governo minimiza os efeitos da anunciada saída do PR da base governista.

Mesmo com a defecção do PR, a maioria da base continua ampla na Câmara e no Senado. Dos 513 deputados, 360 são aliados do Planalto e, dos 81 senadores, 46 são estão com o governo.

 

Edição: Rivadavia Severo