PTB dá tratamento VIP a FHC e mostra descontentamento com Ciro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de dezembro de 2001 as 20:06, por: cdb

O presidente Fernando Henrique Cardoso foi recebido com tapete vermelho e honrarias no jantar de confraternização organizado pelo presidente do PTB, deputado José Carlos Martinez (PR), na quinta-feira. O fato do partido apoiar o nome de Ciro Gomes (PPS) na sucessão não impediu muitos afagos ao presidente. Ao contrário, estimulou a comparação entre eles e ressaltou o descontentamento dos petebistas com o pré-candidato.

A irritação ocorre sobretudo pelas críticas que Ciro tem feito a Fernando Henrique. Ao discursar no jantar, o líder do partido na Câmara, deputado Roberto Jefferson (RJ) admitiu, brincando, que o partido recuaria no apoio a Ciro, se Fernando Henrique pudesse disputar outra reeleição. “Não tem no País nenhum estadista da sua estatura”, justificou. “O presidente é igual ao Pelé, só tem um”.

Além de parlamentares e prefeitos do PTB, estavam presentes na casa de José Carlos Martinez, entre os 160 convidados, os ministros da Agricultura, Pratini de Moraes; Comunicações, Pimenta da Veiga, e do Desenvolvimento Urbano, Ovídio de Ângelis, e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nelson Jobim. Segundo Martinez, o que houve foi um jantar de confraternização para Fernando Henrique. “Foi uma maneira de demonstrar que gostamos dele”, explicou.

O apreço foi demonstrado pelos discursos e pelos presentes dados ao presidente. De Oscar Martinez, filho do deputado, recebeu a camisa autografada pelos jogadores do Atlético Paranaense, além de um livro sobre a vida de Alberto Pasqualini e um quadro em metal, no qual aparece retratado com a faixa presidencial. O dono da casa escolheu a deputada Zilá Bezerra (AC) para fazer a entrega do quadro, alegando que “as mulheres estão na moda”.

Referia-se de forma bem-humorada ao crescimento nas pesquisas eleitorais da governadora do Maranhão, Roseana Sarney. “Para mim, elas sempre estiveram”, rebateu o presidente, igualmente descontraído, sem alimentar o debate sobre a sucessão. Na avaliação de Roberto Jefferson, os convidados que nunca tinham se encontrado com Fernando Henrique saíram do jantar “apaixonados por ele”. “Ele põe o braço no ombro de prefeitos e conversa com eles como se estivesse falando com o George Bush”, comparou.

Martinez disse que a idéia do jantar surgiu do convite para se encontrar com o presidente, há pouco mais de um mês. No meio da conversa, no Palácio do Planalto, o presidente reparou que ele não havia feito nenhum pedido. “Daí eu disse, presidente quero que o senhor vá jantar lá em casa”, contou. Ele concordou, e daí saiu a confraternização.

Para o presidente e o líder do PTB, a principal falha de Ciro Gomes é a de querer disputar os votos da oposição, mesmo sabendo que não vai tirar os votos do pré-candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo eles, Ciro deveria ter aceito os conselhos de seguir a tática que terminou promovendo Roseana nas pesquisas. “Falei mais de 20 vezes para ele mostrar o que está errado na estrutura do governo e não adiantou”, desabafou Jefferson.

Os deputados garantiram que será mantido o apoio ao pré-candidato do PPS, mas não convenceram. Até pela mágoa que demonstram contra ele pelo fato de ele ter “espantado” novos filiados ao PTB, com as suas críticas ao presidente. Se não fosse isso, Roberto Jefferson acredita que a bancada na Câmara teria saído de 33 deputados para “um mínimo de 50”.