PT pode ganhar na maioria das 22 cidades em que concorre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 20 de outubro de 2012 as 14:18, por: cdb

A Executiva Nacional do PT se reuniu em São Paulo nesta sexta-feira (19.10) para avaliar as chances do partido nos 22 municípios com mais de 150 mil eleitores em que disputa o segundo turno. Ao avaliar o desempenho do PT nas 22 cidades em que concorre diretamente com seus candidatos, a uma semana do 2º turno, o presidente nacional do partido, Rui Falcão, analisa que “vamos ganhar em mais da metade”.

São Paulo, Santo André (ABC Paulista) e João Pessoa (PB) apresentam quadros “quase definidos” com as candidaturas de Fernando Haddad, Carlos Grana e Luciano Cartaxo, respectivamente, diz Rui. Apontada como prioridade, a campanha de Haddad foi considerada pela cúpula petista como “em rota de cruzeiro”.

Em cidades como Campinas (SP) e Fortaleza (CE), onde as pesquisas de intenção de voto apontam um empate entre os candidatos, o equilíbrio na disputa impede qualquer aposta.

Em casos como Manaus, onde o PT apoia a candidatura de Vanessa Grazziotin (PCdoB) mas o tucano Artur Virgílio Neto segue com vantagem nas pesquisas, trabalha-se com a possibilidade da ida da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Falcão, em algumas dessas cidades “a presença do Lula e da Dilma (…) pode ser o empurrãozinho que está faltando”.

Até o momento está confirmada a presença de Lula em Taubaté (SP), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Guarulhos (SP), Campinas (SP) e talvez Cuiabá (MT). Salvador, que teve a presença da presidenta Dilma em comício ontem (leia a nota….), também contará com a presença de Lula. Além de São Paulo, com certeza.

Na reunião, os dirigentes do PT decidiram que o partido também vai manter a mobilização em cidades onde tem o vice na chapa, como São Gonçalo e Nova Iguaçu (RJ), Jundiaí (SP) e Curitiba (PR). Em relação aos palanques dos aliados, o partido definiu que apoiará o PSD em Blumenau e Joinville(SC) e o PMDB em Florianópolis (SC).

A Executiva também deliberou sobre cidades no Espírito Santo: em Cariacica a sigla ficará neutra, em Vila Velha optou-se pelo “não ao DEM” (para impedir que prefeitos petistas da região anunciassem apoio ao candidato do DEM) e em Vitória não haverá apoio a nenhum dos candidatos que disputam o segundo turno.