PT paulista discute futuro político após candidatura de socialista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de outubro de 2009 as 12:37, por: cdb

Reunido na capital paulista, nesta terça-feira, o PT começa a decidir os rumos da legenda para a sucessão estadual em 2010, com a presença, no cenário político do deputado Ciro Gomes (PSB-CE), que transferiu seu domicílio eleitoral para o Estado. Ciro, no entanto, deverá disputar a Presidência da República no ano que vem, embora não tenha descartado inteiramente a possibilidade de participar da corrida à sucessão do governador José Serra (PSDB).

Presidente do diretório estadual do PT-SP, Edinho Silva acredita que a decisão do político cearense de transferir seu domicílio eleitoral para São Paulo formaliza a estratégia do partido de ampliar o diálogo com o PSB de forma “mais efetiva”.

– Agora, tem um ato concreto. Não é só especulação. Vamos aprofundar o diálogo com PSB porque Ciro é liderança importantíssima, leal ao presidente Lula – afirmou Edinho aos jornalistas paulistanos.

Ainda segundo o líder petista, a legenda tende a manter a estratégia de lançar candidato próprio. Entre os nomes mais cotados estão os deputados Antonio Palocci e Arlindo Chinaglia, o ministro Fernando Haddad (Educação), a ex-ministra Marta Suplicy e o prefeito de Osasco, Emidio de Souza. Já o presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), prevê um acordo em torno de uma possível candidatura de Ciro Gomes ao governo de São Paulo.

– Haveria e há chance de o PT apoiar a candidatura de Ciro (em São Paulo). Já transmitimos isso ao PSB. O PT, como um partido democrático, tem apreço pelo debate sobre o futuro político do Brasil – disse Berzoini.

Berzoini reconhece que, apesar de Ciro ter transferido o domicílio eleitoral para São Paulo, tem total liberdade para tomar a decisão que achar mais acertada para seu futuro político.

– Se depender de mim, o PSB estará junto na nossa frente nacional para dar continuidade ao governo do presidente Lula. Mas respeitamos a opinião do PSB e não causaremos nenhum constrangimento – afirmou.