PT lança campanha de arrecadação online

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 12 de junho de 2015 as 12:45, por: cdb
PT
Lula relembrou as campanhas de 1982 e 1989, quando a legenda arrecadava recursos com vendas de camisetas e adesivos

Com o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Partido dos Trabalhadores lançou, na manhã desta sexta-feira, a campanha de arrecadação da legenda. Com o mote “Seja Companheiro”, a plataforma online receberá doações apenas de pessoas físicas, a partir deste sábado. De acordo com o site do PT, a primeira contribuição simbólica foi garantida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.A propaganda diz: “O Brasil precisa de você. E o PT precisa de você. Faça sua doação”.

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, também fez uma doação e disse que o partido resolveu não receber recursos empresariais para financiar as atividades do PT.

– É preciso que criemos condições para financiar nossas ideias, nosso partido – defendeu Falcão.

Para o ex-presidente Lula, este é um momento histórico para o PT, que retoma algumas bases. No lançamento, ele relembrou as campanhas de 1982 e 1989, quando a legenda arrecadava recursos com vendas de camisetas e adesivos, por exemplo.

– Nós temos de depender de nós. É muito importante o partido voltar a fazer o que ele já soube fazer muito bem. Os tempos mudaram, mas eu acho que aquele tempo a gente fazia PT com mais intensidade do que a gente faz hoje – disse.

O valor mínimo para doação é de R$ 25 e o máximo, de R$ 5 mil. O pagamento das doações deverá ser feito por meio de cartão de crédito, em transação online. Ao efetuar a contribuição ao PT, os doadores receberão uma carteirinha de “companheiro oficial” para imprimir.

Todas as doações gerarão recibos, que serão enviados ao doador por email ou por correio. Os contribuintes não poderão ser autoridades públicas e nem ocupantes de cargos em comissão da administração direta ou indireta. Estão incluídos nesta proibição ministros, secretários de estado e de município, presidentes, chefes ou diretores de empresas da administração pública direta ou indireta.

De acordo com o secretário de Finanças do PT, Márcio Macedo, é preciso pensar em uma nova forma de arredação para a legenda, que decidiu não mais receber contribuições de empresas privadas. As doações serão depositadas diretamente na conta do Diretório Nacional do PT.

– O PT tomou uma decisão séria, de não aceitar doações empresariais e nós precisamos substituir essa receita. Essa nova receita conta com a contribuição dos militantes – explicou.

Para o líder do PT na Câmara dos Deputados, Sibá Machado (AC), a campanha de arrecadação é importante, também, para aproximar o filiado da legenda.

– Não é só finanças. É aproximar o filiado do partido. Temos mais de 1 milhão de filiados. Se cada um contribuir com R$ 1, teremos R$ 1 milhão – reforça Sibá.