PSB acha que escolha de Garotinho foi acertada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de abril de 2003 as 14:57, por: cdb

O deputado federal José Antônio Almeida (PSB-MA), secretário nacional do partido, disse nesta quinta-feira reconhecer que há risco político para a legenda na decisão do ex-governador Anthony Garotinho de assumir a Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro.

Segundo ele, o PSB não está pensando nas eventuais consequências negativas no caso de a gestão de Garotinho não reduzir os números da violência no Estado.

– Não estamos preocupados com a consequência política. Estamos preocupados é que a ida de Garotinho para a secretaria resolva de vez o problema da segurança no Rio de Janeiro -, afirmou.

Ao justificar a escolha feita pela governadora Rosinha Garotinho, Almeida criticou a ex-governadora Benedita da Silva (PT) por ter colocado no cargo do secretário de Segurança um nome de fora do Estado, no caso Roberto Aguiar, que foi secretário de Segurança no governo de Cristovam Buarque (1995-1998), no Distrito Federal.

– É muito melhor colocar no cargo alguém que conhece o problema, é do Rio e tem experiência, do que colocar alguém importado do Estado durante oito meses sem nenhuma vivência da questão da segurança do Rio de Janeiro -, afirmou.

As declarações do deputado foram dadas após a reunião da Executiva Nacional do PSB, que teve na manhã desta quinta-feira a participação de Garotinho.

O deputado federal Renato Casagrande (ES), secretário-geral do partido, também disse reconhecer que há risco político, porém declarou que a possibilidade de acerto com a escolha de Garotinho é muito grande.

– Se há risco de dar errado, é muito maior o risco de acerto. Seria muito bom que governadores de outros partidos tivesse a mesma coragem da governadora Rosinha – afirmou Casagrande.

Segundo ele, foram os governadores do partido – Paulo Hartung (ES) e Ronaldo Lessa (AL) – os únicos a se oferecerem para receber o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Beira-Mar foi transferido para Alagoas.

A deputada federal Luiza Erundina (SP) afirmou que o gesto de Garotinho em aceitar o cargo demonstrou coragem e ousadia e também que o PSB não está pensando em risco eleitoral.

– O partido não pensa em risco eleitoral. Pensa no povo e na vontade de acertar. E a maior possibilidade é de acerto, não de erro -, afirmou.