ProUni: MEC divulga a lista dos pré-selecionados na segunda chamada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de junho de 2016 as 10:23, por: cdb

O programa é dirigido tanto aos estudantes egressos do ensino médio na rede pública, quanto àqueles que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os estudantes pré-selecionados têm até o dia 1º de julho para apresentar nas instituições de ensino os documentos que comprovem as informações prestadas na hora da inscrição.

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni)
O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni)

O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo em instituições particulades de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão ofertadas, no segundo semestre deste ano, 125.442 bolsas, 57.092 integrais e 68.350 parciais, de 50%, em 22.967 cursos de 901 instituições de ensino superior.

O resultado será divulgado na página do ProUni. Cabe ao candidato  verificar, na instituição, os horários e o local de comparecimento para a aferição das informações. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação. Aqueles que não forem selecionados podem ainda participar da lista de espera, de 8 a 11 de julho.

A lista dos documentos necessários está disponível na Internet. O estudante é selecionado quando a documentação é aprovada.

O programa é dirigido tanto aos estudantes egressos do ensino médio na rede pública, quanto àqueles que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais. Podem concorrer a bolsas integrais os estudantes que comprovem renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Às bolsas parciais, podem concorrer aqueles com renda familiar per capita máxima de três salários mínimos.