Protestos contra o domínio masculino em Hollywood

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de fevereiro de 2003 as 18:49, por: cdb

Enquanto Hollywood entra na reta final para a cerimônia de entrega do Oscar, em 23 de março, grupos feministas americanos lançarão uma campanha publicitária para protestar contra o domínio masculino no cinema dos Estados Unidos.

O grupo de ativistas The Guerrilla Girls pretende instalar outdoors no coração da meca do cinema a partir do próximo sábado com a frase “Até o Senado americano é mais progressista que Hollywood”, informou esta quarta-feira a revista especializada Daily Variety.

O outdoor compara o Senado, formado por 100 parlamentare, dos quais 14 são mulheres, com os 100 filmes de Hollywood de maior bilheteria em 2002, dos quais apenas quatro foram dirigidos por mulheres.

Até o governo interino do Afeganistão demonstra mais abertura à representação feminina que Hollywood, afirmam as feministas, pois 6% do gabinete afegão é formado por mulheres.

Segundo um estudo anual sobre a presença das mulheres na indústria americana do cinema, apenas um dos 100 filmes de maior bilheteria do ano passado teve uma diretora de fotografia, apenas oito tiveram roteiristas femininas e apenas 12 foram editados por mulheres.

Desde 1999, o grupo The Guerrilla Girls aproveita a atenção que a imprensa americana dá à cerimônida do Oscar para denunciar a escassa representação das mulheres e de outras minorias nos postos mais importantes da indústria do cinema.

No ano passado, o grupo redesenhou a famosa estatueta dourada para representar um homem gordinho e de meia idade, “mais parecido com os homens brancos que a cada ano recebem o famoso prêmio”.

A organização, criada em 1985 por um grupo de mulheres cineastas e roteiristas, lembrou que em 74 anos de história, o Oscar de melhor diretor nunca foi concedido a uma mulher e que 94% dos prêmios de melhor roteiro foram concedidos a homens.