Protestos acirram os ânimos na corrida eleitoral dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de junho de 2016 as 10:46, por: cdb

Os protestos contra Trump vêm ocorrendo em várias cidades norte-americanas, mas as manifestações cresceram nas últimas semanas em estados com grande número de imigrantes latinos

Por Redação, com ABr – de Washington:

Com a aproximação das últimas primárias para a indicação dos candidatos que vão concorrer às eleições presidenciais dos Estados Unidos, os ânimos entre os manifestantes que comparecem aos comícios partidários estão cada vez mais exaltados. Na quinta-feira, em San Jose, na California, houve protestos violentos contra Donald Trump, candidato que já conseguiu o número mínimo de delegados para ser indicado candidato na convenção do Partido Republicano, em julho próximo.

Os protestos contra Trump vêm ocorrendo em várias cidades norte-americanas
Os protestos contra Trump vêm ocorrendo em várias cidades norte-americanas

As manifestações começaram de forma pacífica do lado externo do Centro de Convenções da cidade, onde Trump fazia um discurso. Porém, quando o discurso terminou, houve choques, com socos e pontapés, entre manifestantes favoráveis e contrários a Trump. A calma só foi restabelecida na madrugada desta sexta-feira, depois que a polícia, com muito esforço, conseguiu dispersar a multidão.

Entre os que protestavam contra Trump, a maioria era formada por latinos, descontentes com os pronunciamentos do candidato republicano em favor da aprovação de leis mais duras contra os imigrantes e muçulmanos. Trump sugeriu, inclusive, que seja construído um muro na fronteira com o México para evitar a chegada de mais imigrantes aos Estados Unidos.

Os protestos contra Trump vêm ocorrendo em várias cidades norte-americanas, mas as manifestações cresceram nas últimas semanas em estados com grande número de imigrantes latinos, como o Novo México e a Califórnia.

Se o clima entre os manifestantes contrários a Trump é de insatisfação diante das políticas que podem ser implementadas nos Estados Unidos, caso o candidato republicano seja eleito em novembro deste ano, crescem os ataques também entre os candidatos.

Em comício em San Diego, na California, a candidata Hillary Clinton, que está à frente das pesquisas para ser indicada representante do Partido Democrata, criticou Donald Trump por seu “temperamento inapto” para ser presidente.

Ao saber das críticas de Hillary, Trump respondeu que a candidata democrata é “patética” e “triste”. E acrescentou: “Hillary Clinton tem que ir para a cadeia”.

As últimas etapas das primárias e também das assembleias (caucuses) ocorrerão nas seguintes datas:

No próximo domingo, em Porto Rico, entre os democratas.

Em 7 de junho, haverá primárias tanto para democratas quanto para republicanos na Califórnia, o maior colégio eleitoral do país. Nesse dia, Hillary Clinton poderá alcançar o número de delegados para ser declarada indicada pelo Partido Democrata. Haverá, igualmente, primárias nessa data em Nova Jérsey, no Novo México e em Dakota do Sul. Haverá assembleia só para os democratas em Dakota do Norte.

Por último, em 14 de junho, haverá primárias do Partido Democrata, em Washington (capital norte-americana), último evento eleitoral antes das convenções partidárias de julho, quando democratas e republicanos homologarão seus candidatos a presidente dos Estados Unidos.