Protesto deixa clima tenso no Complexo do Alemão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de abril de 2015 as 16:55, por: cdb
Complexo do Alemão
Protesto entre policiais militares e moradores revoltados com a morte do menino Eduardo

Moradores do Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, fizeram, nesta sexta-feira, um protesto contra a morte do menino Eduardo de Jesus Ferreira, 10 anos, uma das quatro vítimas baleadas nos últimos dois dias na comunidade. O protesto começou de forma pacífica mas a tensão aumentou quando policiais da Tropa de Choque reprimiram a manifestação usando spray de pimenta e bombas de efeito moral.

Nesta sexta-feira, a Delegacia de Homicídios da capital fluminense instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Eduardo. Foi feita perícia no local, e parentes do garoto foram ouvidos.

Os agentes também investigam a morte de Elisabete Alves de Moura Francisco, baleada dentro de casa na tarde de quarta-feira, assim como a filha, que ficou levemente ferida. Os policiais estão ouvindo parentes e testemunhas. Policiais militares foram chamados para prestar depoimento e tiveram as armas apreendidas para confronto balístico.

Na noite de quinta-feira, moradores foram às ruas protestar contra a violência e os abusos cometidos por policias militares nas comunidades. Tiroteios e mortes têm sido parte da rotina dos cerca de 70 mil moradores das 15 comunidades do complexo desde o início do ano.

De acordo com a Unidade de Polícia Pacificadora de Nova Brasília, no Complexo do Alemão, as mortes ocorreram devido a confrontos com bandidos armados. Um policial atingido por estilhaços ficou ferido e depois foi medicado.