Protesto contra transgênicos agita comércio em MG

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 9 de novembro de 2003 as 11:42, por: cdb

Um protesto contra a venda de produtos transgênicos reuniu neste sábado cerca de 400 pessoas no hipermercado Carrefour, no Bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha. Os manifestantes, a maioria simpatizante dos movimentos de luta pela terra, saíram do Mineirinho, onde participavam do I Fórum Social Brasileiro, que será encerrado hoje, em Belo Horizonte, e foram em passeata até o hipermercado com faixas e cartazes.

Foram distribuídos panfletos com a lista de 100 produtos supostamente transgênicos, alguns colocados nos carrinhos de compras e levados até as caixas do supermercado pelos manifestantes.

As próprias lideranças do protesto chamaram a Polícia Militar para registrar a ocorrência. Não foi constatado nenhum incidente, conforme os militares que estiveram no local.

A gerência do Carrefour recebeu as lideranças do movimento, mas o conteúdo da conversa não foi divulgado. Depois da reunião, os manifestantes saíram em fila indiana.

“Queremos que todas as redes de supermercado cumpram a lei federal, aprovada recentemente, que determina a colocação de rótulos identificando os produtos que sofreram modificação genética”, declarou uma das liderança do MST em Minas, Ademar Suptitz.

Este mesmo protesto, segundo o MST, foi feito no dia 16 de outubro no Wall Mart de Contagem, onde produtos supostamente transgênicos foram colocados nos carrinhos de compras e mostrados aos clientes.

O MST informou que chamou a Polícia Militar porque existe também uma lei municipal que proíbe a venda de transgênicos em Belo Horizonte. Também participaram do protesto integrantes do Movimento dos Pequenos Agricultores, Comissão Pastoral da Terra, do Movimentos dos Atingidos por Barragens, do Movimento das Mulheres Camponesas e estudantes.