Proposta estende seguro-desemprego aos catadores de marisco

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de junho de 2011 as 12:28, por: cdb

Luiz CruvinelCleber Verde: catador de marisco receberá benefício jà concedido a pescadores artesanais.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1083/11, do deputado Cleber Verde (PRB-MA), que estende ao catador de marisco o direito ao seguro-desemprego concedido ao pescador profissional artesanal durante o período do defeso.

Nesse período, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proíbe ou controla a caça, coleta e pesca para permitir que os crustáceos e peixes se reproduzam na natureza. Pelo projeto, os catadores de mariscos que vivem exclusivamente da profissão poderão receber o seguro, equivalente a um salário mínimo, no período do defeso e de chuvas.

A proposta altera a lei que trata do assunto (Lei 10.779/03). Projeto de mesmo teor (PL 3202/08) foi apresentado pelo ex-deputado Flávio Bezerra, mas arquivado ao fim da legislatura passada.

Fonte de renda
Cleber Verde destaca que a lei não estendeu o seguro ao catador de marisco, embora estes tenham “as mesmas condições de trabalho” do pescador artesanal. “Eles também não podem pescar por um determinado período e não possuem outra fonte renda para o seu sustento.”

O deputado argumenta que o pagamento do benefício também deve ser feito aos catadores no período da chuva porque, nesse período, os mariscos se escondem em profundidades de difícil acesso, o que torna inviável a captura.

Na avaliação do parlamentar, a extensão do seguro defeso aos catadores de marisco “é uma medida justa e ecologicamente correta, pois trará a esses trabalhadores condições que possibilitem o respeito ao período em que a pesca do marisco está proibida”.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:PL-1083/2011Reportagem – Rachel Librelon
Edição – Newton Araújo