Projeto de universidade catarinense vai preservar mata nativa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 20 de abril de 2003 as 14:58, por: cdb

Aliar a preservação da Mata Atlântica ao estabelecimento de um mercado para sementes florestais nativas é o objetivo do projeto Rede Semente Sul, desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Catarina ( UFSC ) na região sul brasileira.

Santa Catarina possui hoje apenas 17% da mata original e a preservação desse ecossistema é dificultada pelos problemas do setor produtivo de sementes nativas. Não existem dados sobre o número de produtores, demanda de mudas e estoque disponível, e também falta incentivo à criação de pomares e produtores capacitados para a colheita, armazenagem e identificação de sementes de qualidade.

O projeto da UFSC tenta solucionar esses problemas, criando uma rede de cooperação entre prefeituras, agências de governo, universidades, institutos de pesquisa e organizações não-governamentais.

Numa primeira fase, o grupo está realizando estudos técnicos e capacitando os produtores com cursos de treinamento para, em seguida, iniciar a produção de mudas. “Só vamos colocar essas sementes no mercado quando tivermos criado uma base qualitativa”, afirmou o diretor do Centro de Ciências Biológicas e um dos coordenadores do Projeto Rede Semente Sul, João de Deus Medeiros.

Os cursos oferecem orientação sobre as espécies com maior potencial para o mercado e as áreas adequadas para produção. Trabalham também com a questão da segurança, como os cuidados a serem tomados na subida de árvores durante a coleta.

Para que a integração entre os participantes seja maior, o projeto prevê a criação de um banco de dados na internet onde os integrantes da Rede possam divulgar vendas. Os clientes poderão ter acesso às ofertas e entrar em contato com os produtores cadastrados. Além disso, o banco disponibilizará informações sobre as espécies, colheita e produção.

O Rede Semente Sul é financiado pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) e faz parte do plano do órgão de criar redes de cooperação em todo o país. Teve início em novembro de 2001 e termina no final deste ano.

O coordenador João de Deus Medeiros frisa que apenas o projeto vai terminar, a Rede já está consolidada e a UFSC continuará como integrante. A previsão é que se comece a produzir e comercializar as sementes no segundo semestre de 2004. Mais informações podem ser obtidas por e-mail: sementesul@ccb.ufsc.br. O site do projeto é www.sementesul.ufsc.br