Professor é morto durante assalto em escola no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de abril de 2002 as 01:17, por: cdb

A secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro decretou luto oficial, nesta sexta-feira, na rede pública de ensino por causa do assassinato do professor Luís Felipe Magalhães da Costa de 31 anos. Ele foi morto na noite desta quinta-feira, durante uma tentativa de assalto à escola estadual Norma Topp Uruguai, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Por volta das 20h de quarta-feira quatro homens armados invadiram a escola e fizeram quatro funcionários, dois alunos e um bebê reféns. Todos foram presos no banheiro da secretaria. Costa, que estava dando aula de História, percebeu a movimentação e ao entrar na secretaria foi ferido a tiros e morreu a caminho do hospital. O enterro foi hoje à tarde.

Na hora do assalto, cem alunos estavam em aula, mas ninguém ficou ferido. Os assaltantes fugiram sem levar nada e a polícia não tem pistas deles. “Vamos fazer o retrato falado dos assaltantes e divulgá-lo para que eles sejam presos logo”, disse o delegado que investiga o caso, Marco Antônio Silva.

Segundo a Coordenadoria Regional de Educação de Duque de Caxias, a escola havia pedido reforço policial há duas semanas. Após a tentativa de assalto, policiais do 15º Batalhão estão fazendo a segurança do local.

O secretário Estadual de Educação, William Campos, lamentou a morte do professor. “Foi uma tragédia, mas a partir de agora vamos tentar mudar essa situação de insegurança nas escolas”. Disse que há um projeto de ação integrada com a Polícia Militar para fazer um patrulhamento escolar diário. Cinqüenta policiais vão percorrer as ruas próximas às escolas. “Precisamos reforçar a segurança nas escolas, privilegiando os horários de entrada e saída”. Campos espera o sistema entre em vigor em até no máximo 30 dias.