Produção industrial brasileira cai em oito das 12 áreas pesquisadas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de outubro de 2001 as 18:41, por: cdb

A Produção Industrial de agosto apresentou queda em oito das doze áreas pesquisadas, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Apenas em Santa Catarina (5,2%), Paraná (2,2%), Região Sul (1,9%) e São Paulo (0,8%) os indicadores regionais da indústria apresentaram crescimento.

Nas oito áreas com queda de produção, a perda mais acentuada é do Ceará (-8,8%), onde a atividade fabril foi negativamente pressionada pelas quedas observadas em nove ramos, especialmente as indústrias têxtil (-13,3%), metalúrgica (-25,1%) e de produtos alimentares (-3,9%). A segunda maior redução ficou com a região Nordeste (-5,4%), onde os destaques negativos foram metalúrgica (-15,3%), têxtil (-12,7%) e vestuário (-15,6%).

A liderança alcançada em agosto pela indústria de Santa Catarina é conseqüência, sobretudo, dos impactos positivos dos setores de material elétrico e de comunicações (97,6%), fortemente impulsionados pelo aumento na fabricação de máquinas; e de produtos alimentares (6,4%).

Já o setor fluminense teve, em agosto, queda de 2,6% em relação a igual mês do ano passado. Nos demais indicadores, os resultados ainda são positivos: 5,2% no acumulado do ano e 7,0% nos últimos doze meses; e superiores aos observados no total do país: 3,9% e 4,6%, respectivamente.

O crescimento de 0,8% da indústria paulista foi particularmente influenciado pelo desempenho positivo de três ramos: material elétrico e de comunicações (10,7%), onde se destacam os itens baterias e acumuladores e transformadores de alta tensão; química (4,3%), sob a influência positiva de óleo diesel e óleo combustível; e indústria alimentar (8,4%), com destaque para produtos como suco de laranja e açúcar cristal.